Alunos de engenharia fazem ponte de macarrão suportar 190,5 kg e batem recorde de Maringá

Por: - 28 de outubro de 2017
Ponte de macarrão na Semana das Engenharias e Arquitetura Feitep 2017 / Feitep Engenharia

Um grupo de alunos de engenharia civil da Faculdade de Engenharia e Inovação Técnico Profissional (Feitep) bateu nesta sexta-feira (20/10) o recorde maringaense de maior carga suportada por uma ponte de macarrão tipo espaguete, construída com cola e resina. A construção aguentou 190,5 kg.

Foram gastos 3,5 kg de macarrão para construir a ponte de 960 g. Integrante da equipe recordista, Lucas Cividini, diz que é o desafio inicial é selecionar os macarrões retos em meio aos muitos espaguetes tortos presentes nas embalagens. “Não é fácil encontrar macarrão sem defeito”, afirma.

Mas para vencer e atingir a nova marca, a equipe teve muita precisão na colagem da estrutura. O professor de mecânica de estruturas e responsável pelo campeonato interno da faculdade, Marcos Fernando Virissimo de Souza Schmidt, pontuou dois motivos principais para terem alcançado mais que o dobro do recorde anterior, que era de 87kg.

Equipe vencedora no desafio das pontes de macarrão da Feitep / Divulgação

Em primeiro lugar, Schmidt diz que o diferencial foi o preparo dos alunos. “Não foi só uma competição para criar ponte de macarrão. Precisaram criar um projeto, fazer um esboço e a estimativa de quanto a estrutura deveria aguentar de carga”.

Outro ponto, foi a restrição das colas. “Não autorizamos o uso da cola durepox”, de acordo com o professor, sem o uso desta cola, os alunos precisaram de uma precisão maior nas uniões. “Isso faz com que os erros sejam menores e a ponte suporte uma carga mais pesada”, afirma.

Ponte vencedora, logo após o término da construção na oficina dos estudantes / Divulgação

A equipe vai participar do Campeonato de pontes de Macarrão – Desafio ponte do Rio Ivaí, que acontece no sábado (11/11) e é realizado pela concessionária de rodovias Viapar.

Desafio de ponte de macarrão pretende reunir 30 equipes

O campeonato de ponte de macarrão é tradicional no Brasil e no mundo, mas em Maringá  é mais recente e, normalmente, fica restrito às atividades internas das faculdades de engenharia.

A ideia da Viapar é promover a integração entre os alunos da região e, de quebra, divulgar a construção da ponte na PR-317, no Rio Ivaí, obra que é parte das obrigações do contrato de concessão.

Na competição, os alunos terão de construir pontes com apenas com espaguete número 7 de qualquer marca, colas époxi tipo massa e resina. Também é permitido o uso de cola quente para união das barras.

O organizador da competição e engenheiro civil Felipe Oliveira Mazzaro diz que “o peso da ponte, considerando as massas, colas e estrutura de apoio, não poderá exceder 1.150 gramas”.

Vence a competição a estrutura que resistir mais peso por no mínimo dez segundos. Para isso, um peso será aplicado no centro da ponte, que é aumentado progressivamente até a ponte desmontar.

De acordo com Mazzaro, a expectativa é que de 25 à 30 equipes participem. Até a tarde de sexta-feira (27) havia 12 equipes inscritas. Os alunos são da Feitep (Faculdade de Engenharia e Inovação Técnico Profissional), UEM (Universidade Estadual de Maringá) campus Maringá e Umuarama, Uningá (Centro Universitário Ingá), UniCesumar (Centro Universitário de Maringá) e Unipar (Universidade Paranaense).

O concurso é aberto aos estudantes das instituições de ensino superior que fazem parte dos trechos sob concessão da Viapar. São permitidas inscrições individuais ou equipes de até cinco alunos.

Antes da realização dos testes de carga, cada grupo terá de apresentar o valor estimado da carga máxima. As inscrições vão até o dia 4 de novembro. A apresentação será no dia 11 de novembro na sede da Viapar, a partir das 9h30. O evento é gratuito e aberto à população. O local comporta até 350 pessoas.

Premiação é de R$ 1,5 mil e tem bônus

A equipe que construir a ponte que suportar mais carga irá receber um troféu e R$ 1,5 mil. No inicio da divulgação da competição, o recorde maringaense ainda era 87kg, portanto ficou definido pelos organizadores se o recorde antigo for novamente batido, o construtor terá um bônus de R$ 500. O segundo colocado vai receber a quantia de R$ 1 mil e o terceiro R$ 700.

Para participar, consulte o regulamento no site www.pontesdemacarrao.com.br

 

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.