Flim 2017 chega ao último dia com discussões sobre a arte da escrita, mercado e resistência

Por: - 28 de outubro de 2017
João Carrascoza é doutor em Ciências da Comunicação e escritor premiado / Divulgação Flim

A Flim 2017 encerra no domingo (29/10). A programação é um pouco mais enxuta, começa às 9h45 e termina às 20h45, mas tem muita coisa interessante para aproveitar. A participação de convidados internacionais é importante e traz debates sobre a literatura brasileira fora do Brasil.

Para saber o que já teve e aprofundar sobre alguns dos convidados do último dia, acesse nosso guia completo.

O cenário da literatura brasileira

Às 9h30, no Auditório Hélio Moreira, Frederico Barbosa conversa sobre “Poesia e Ação”. Professor de literatura, crítico e poeta, hoje é diretor da Casa das Rosas, um dos centros culturais mais importantes do Brasil.

No Auditório Flim, às 10h45, é a vez do português Ruy Vieira Nery, diretor do Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas, musicólogo e crítico musical e, desde 2010, integrante do Conselho Nacional de Cultura.

A arte de escrever por toda tarde de domingo

À tarde, tem a cerimônia do Prêmio ASA, que vai ser entregue por Sônia Miquelin.

Cristiane Costa, continua a agenda, num encontro com clubes de leitura às 13h15 e, logo em seguida, oficina “Uncreativa Writing” às 14h45, na sala de reuniões do Gabinete da Prefeitura.

Letícia Wierzchowski, autora de A Casa das Sete Mulheres, em mesa mediada por Áurea Leminski, fala sobre “A Alegria da Escrita”.

Ignácio de Loyola Brandão, em continuidade da sua participação, estará no Auditório Flim às 15h45, em mesa mediada pelo curador da Flim, Antônio Sartini, conversando sobre “Muitas histórias, nova história”.

João Carrascoza, professor da Escola de Comunicações e Arte da USP, autor e contista com mais de 30 livros publicados com premiações diversas e renomadas, entre elas o Prêmio Jabuti. No Auditório Flim, às 17h45, num bate-papo, mediado por Marcos Peres, sobre Diários das Coincidências.

Poesia, resistência e música fecham a Flim 2017

O músico Paulinho Schoffen apresenta “Da poesia a canção”, às 9h45 no Auditório Flim. Em duas apresentações, às 10h e 19h15, Richard Goulart apresenta “Palavras Mágicas”.

O autor angolano João Canda palestra sobre “África, cultura e literatura no século XXI”, às 13h15 no Auditório Hélio Moreira.

Na última apresentação da edição 2017 da Flim, Mel Duarte estará no Auditório Flim às 19h45 com “Sarau Néctar – Oralidade & Empoderamento”.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.