Finais de semana em Maringá serão de “quase lockdown”

Nesta edição do Pan News, o destaque é o novo decreto imposto pela Prefeitura de Maringá nesta segunda-feira (6) que limita a circulação de pessoas durante o final de semana, além de bares, restaurantes e silimares só poderão abrir de segunda a sexta das 8h às 15h.

  • Novo decreto municipal:

A Prefeitura de Maringá publicou um novo decreto (943/2020) nesta segunda-feira (6) que restringe mais o funcionamento de comércio e serviços. As novas regras terão validade de 14 dias a partir da próxima quarta-feira (8). Confira as principais mudanças nas medidas de enfrentamento à pandemia da Covid-19:

  • Os serviços alimentícios, como restaurantes, bares e lanchonetes, poderão funcionar de segunda a sexta-feira das 8h às 15h, com a permissão do delivery até às 22h;
  • Supermercados, açougues, padarias e afins, estão proibidos de funcionar aos domingos;
  • As lotéricas, salões de beleza e barbearia tem seu funcionamento alterado para segunda a sexta-feira das 9h às 17h;
  • O transporte coletivo foi suspenso aos finais de semana. Durante a semana, os ônibus só poderão circular com os passageiros sentados;
  • Também foi proibido o funcionamento de indústrias e construção civil aos finais de semana;
  • Os templos religiosos tem permissão para até duas celebrações presenciais de segunda-feira a domingo.

 

  • Lockdown no litoral paranaense:

Os sete municípios que compõem a 1ª Regional de Saúde, do Litoral, também terão que se adequar às limitações impostas pelo decreto estadual 4942/20 que restringe o funcionamento de atividades econômicas consideradas não essenciais e a circulação de pessoas em locais públicos por 14 dias para conter o avanço da Covid-19.

Agora são 141 municípios atingidos por medidas restritivas mais severas no Estado. Eles pertencem às regionais de Saúde de Cascavel, Cianorte, Cornélio Procópio, Região Metropolitana de Curitiba, Londrina, Foz do Iguaçu, Toledo e Litoral.

Assista à edição completa:

Jovem Pan
O trabalho da Rádio Jovem Pan atende aos anseios de seus ouvintes: “nosso público é exigente, quer a melhor informação, o jornalismo correto e analítico. Por esse motivo, a Jovem Pan se desdobra e está sempre à frente de seu tempo, com iniciativas pioneiras que se tornaram norma básica nesta casa”, diz o diretor-presidente da emissora, Antonio Augusto Amaral de Carvalho – o Tuta – acrescentando que a credibilidade da Jovem Pan vem da informação responsável e sem distorções, que analisa e esclarece com a atenção voltada exclusivamente ao ouvinte, o que representa uma forma de atuação no seu próprio tempo.
Últimas vagas de Empregos