Prefeitura de Mandaguari nega ter sugerido suspensão da vacinação por faixa etária

3 de agosto de 2021
suspensão da vacinação
Enfermeira Ivoneia, prefeita de Mandaguari, esclarece a notícia

Diferentemente do que afirma o texto “Tentativa de mudança no Plano Nacional de Imunização causou saída de secretária de Saúde”, publicado por um portal de notícias da região nesta segunda-feira (2), a Prefeitura de Mandaguari não sugeriu a suspensão da vacinação por faixa etária para priorizar funcionários de empresas que atuam no município.

A Prefeitura avaliou a possibilidade de levar uma equipe de vacinação até as empresas de Mandaguari e aplicar as doses anticovid nos funcionários com faixa etária compatível à do calendário de vacinação do município. Caso isso de fato acontecesse, não seria possível, portanto, vacinar pessoas mais jovens do que a idade prevista no PNI (Plano Nacional de Imunização) e adotada por Mandaguari.

O projeto-piloto previa a aplicação de vacinas em trabalhadores em indústrias, mercados, supermercados, no comércio em geral e em todas as empresas municipais, acelerando o processo de imunização – atualmente, Mandaguari já vacinou 67% dos moradores.

Ao invés de pretender a suspensão da vacinação por faixa etária, a proposta era disponibilizar o edital de convocação no site da Prefeitura para que as empresas interessadas pudessem se cadastrar. “Naturalmente, todas as ações em relação ao projeto-piloto seriam feitas com total transparência”, esclarece a prefeita Ivonéia Furtado.

A estratégia buscava facilitar a imunização da população, sem que os moradores tivessem que se deslocar até o Centro Esportivo do Jardim Esplanada para retirar a senha às 9h e retornar no horário agendado da imunização – geralmente no período vespertino. “Seria uma alternativa para melhorar a vacinação para nossos trabalhadores e trabalhadoras”, afirma Ivonéia. As vacinações em empresas seriam exclusivas a moradores de Mandaguari.

CASO DE SUCESSO – A mesma logística de ofertar a vacinação no local de trabalho foi adotada, com sucesso, pela Prefeitura de Campinas (SP), que vem aplicando as doses desde o final do mês passado, conforme foi divulgado pela Folha de S. Paulo e pela Agência Brasil.

EXPERIÊNCIA LOCAL – A logística do projeto-piloto seria basicamente a mesma que, em Mandaguari, foi adotada para imunizar os profissionais da Saúde, com a equipe de vacinação se deslocando a farmácias e consultórios médicos e odontológicos particulares para a vacinação do público-alvo. “A estratégia agilizou a vacinação do público e não infringiu os princípios da isonomia e do interesse público”, lembra Ivonéia.

SECRETÁRIA INTERINA – A secretária interina da Saúde será Ane Caroline Lucena, servidora municipal que atuava como diretora administrativa na Saúde.

“Pós-graduada em Enfermagem pela Universidade Estadual de Maringá, Ane é extremamente respeitada e admirada por seus colegas de trabalho. Atua há muito tempo em Mandaguari e conhece bem a realidade do município. Tenho certeza de que fará um trabalho brilhante à frente da pasta”, comenta Ivonéia.