Polícia Científica utiliza tecnologia 3D e raios laser para investigar causas de explosão em Palotina

explosão cooperativa Palotina
Compartilhar

Na tarde desta segunda-feira (31), o Corpo de Bombeiros do Paraná localizou o corpo da última vítima desaparecida após a explosão que ocorreu em uma cooperativa de Palotina. Com isso, as buscas chegaram ao fim e a polícia tenta esclarecer as causas do incidente.

A explosão ocorreu em um silo de grãos, na tarde da última quarta-feira (26). Nove trabalhadores morreram e outras 11 pessoas ficaram feridas.

Peritos acreditam que o epicentro da explosão foi entre os barracões 3 e 4 da cooperativa. Para apurar as causas da explosão, a Polícia Científica está utilizando tecnologia 3D e raios laser, que conseguem captar imagens de locais que ainda geram risco. Assim, será possível entender a dinâmica e os impactos do que aconteceu.

O delegado de Polícia Civil Rodrigo Batista está à frente das investigações e pretende concluir o inquérito em até 30 dias. A cooperativa C.Vale disse que vai se concentrar em auxiliar as autoridades a identificar as causas do acidente.

Foto: Reprodução


Compartilhar