Construtora responsável por obra na UEM se manifesta sobre desabamento

desabamento UEM

Construtora responsável pela obra na UEM faz nota de esclarecimento sobre o acidente que envolveu desabamento de laje.
Foto: Divulgação / Corpo de Bombeiros

No último sábado (25), houve um desabamento de laje no interior da UEM (Universidade Estadual de Maringá). 

O deabamento ocorreu por volta das 10h, enquanto os trabalhadores finalizam as obras. No momento da concretagem da última laje, as escoras não aguentaram e o conjunto de caixaria e ferragem ruíram.

Os trabalhadores estavam na parte debaixo da obra quando ocorreu o desabamento. Cinco deles ficaram feridos.

Inicialmente, a Mondeo Construtora Eireli, que é a construtora responsável pelas obras, não havia se manifestado sobre o acidente, mas, nesta terça-feira (28), enviou uma nota de esclarecimento à imprensa e ao público.

Em nota de esclarecimento, a Mondeo Construtora Eireli declara:

“A MONDEO CONSTRUTORA EIRELI vem a público esclarecer o ocorrido no último sábado, dia 25 de junho de 2022, decorrente do desabamento da estrutura da laje localizada do bloco Q07 na Universidade Estadual de Maringá.

Com atuação há anos no Estado do Paraná na construção de diversos edifícios públicos e privados, a empresa não havia passado por nenhum incidente de tal monta até o presente momento.

A MONDEO esclarece, ainda, que prestou apoio e assistência necessária aos funcionários envolvidos no acidente e se reuniu com a Universidade para verificar os próximos passos a serem tomados.

Estamos acompanhando todo o processo junto à Perícia Civil e demais órgãos, que estão realizando as perícias necessárias para apuração das causas do desabamento que ainda serão esclarecidas.

Aproveitamos para informá-los que todos os funcionários que estavam no dia ocorrido estão recebendo todo o tratamento e suporte necessário e que já apresentaram grande melhora no quadro clínico, sendo que a empresa os acompanha de perto e fazendo todos os esforços para os auxiliarem.

Por fim, convém ressaltar que em momento algum, a MONDEO se negou a prestar esclarecimentos à imprensa, tendo priorizado o atendimento e auxílio aos seus colaborares, bem como a resolução do problema diretamente com a Universidade, para, somente após, manifestar-se publicamente sobre o ocorrido.

Uma vez que o fato é recente, a empresa fica impossibilitada de disponibilizar maiores informações, comprometendo-se a, após o desdobramento dos trabalhos periciais, voltar a se manifestar por meio de suas redes sociais.

Sem mais para o momento.

Maringá, 28 de junho de 2022.”