Três maringaenses estão entre os desaparecidos no Rio Ivaí; grupamento de Curitiba participa das buscas

Por: - 20 de julho de 2021
três maringaenses
A área das buscas é ampliada a partir desta terça-feira Foto: Bombeiros

Entram hoje no terceiro dia as buscas pelo casal Alberony Menegassi de Souza e Patrícia Menegassi e um filho e três maringaenses, Adalberto Fernandes e duas filhas, uma de quatro outra de nove anos, que estão desaparecidos no Rio Ivaí desde domingo a tarde, quando o barco em que estavam virou. Além do Corpo de Bombeiros e da Patrulha Ambiental, que estão nas buscas desde domingo, na segunda-feira participou também um grupamento aéreo de Londrina e nesta terça chega à região uma equipe do Grupamento de Operações de Salvamento Tático (Gost), de Curitiba.

Nesta terça-feira a área da busca está sendo ampliada, devido à possibilidade de as pessoas terem sido arrastadas pela força das águas após caírem do barco.

O casal identificado apenas como Marcelo e Jéssica, que mora em Sarandi e conseguiu se salvar junto com o filho João Vitor, de 3 anos, também participa da busca aos amigos. São Marcelo e Jéssica quem dizem aos bombeiros o quê aconteceu, como e o local em que o barco estava quando virou.

Segundo Marcelo, nove pessoas estavam na embarcação se divertindo ao conhecer as belezas do Rio Ivaí na região de Ubaúna, distrito de São João do Ivaí, onde há uma pequena queda d’água, porém, em determinado momento o motor parou de funcionar, o barco começou a ser levado pela correnteza e acabou virando. Ele, Jéssica e o pequeno João Vitor conseguiram segurar no barco e ali permaneceram até a noite, quando foram resgatados pela equipe de busca.

 

Era para ser festa

Os amigos estavam reunidos para comemorar um aniversário no domingo e preparavam uma costela ao fogo de chão. Outras pessoas participavam da festa e o empresário Alberony Menegassi de Souza, que atua no ramo madeireiro em Jacutinga, distrito de Ivaiporã, tinha comprado a chácara de lazer na beira do Ivaí há pouco tempo e queria mostrar as belezas da região. O que o apaixonava era uma queda d´água e começaram os passeios de barco.

- Quer receber as notícias no seu WhatsApp? Clique aqui.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.