Hospitais informam que UTIs estão lotadas; prefeito anuncia instalação de novos leitos

29 de maio de 2021
Ocupação de UTIs em Maringá
Gráfico diário da Secretaria de Saúde sobre a ocupação das UTIs em Maringá

Três dos maiores hospitais particulares da Região Metropolitana de Maringá divulgaram no mesmo dia nas redes sociais a falta de condições para atendimento a novos casos de covid-19, em especial os casos mais graves que dependem de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e intubação. Nos três as UTIs estão lotadas.

ocupação dos leitos de UTI em MaringáOs comunicados do Hospital São Marcos, Hospital Paraná, ambos de Maringá, e do Hospital Metropolitano, de Sarandi, acontecem em um momento em que as autoridades sanitárias constatam o aumento de contágios pela covid-19 na região, que a idade dos internados em UTIs está baixando e o tempo de internação aumentando.

 

Mais leitos para UTIs

Diante da ameaça de colapso do sistema de saúde em Maringá, o prefeito Ulisses Maia (PSD) anunciou que a Secretaria Municipal de Saúde vai estruturar mais cinco leitos de UTI no Hospital Municipal e outros 10, exclusivos para atendimento de casos graves de covid-19, no Hospital Bom Samaritano, que os maringaenses conhecem como Santa Rita.

O prefeito de Maringá não adiantou quando os novos leitos estarão em condições de uso, mas médicos do Hospital Municipal alertaram para a urgência, uma vez que como os internados em UTIs são cada vez mais jovens, o período internado está aumentando e os leitos permanecendo ocupados por mais tempo.

 

Mais enfermaria

Na sexta-feira, 28, o Hospital Bom Samaritano inaugurou uma nova ala de enfermaria com 68 leitos. Com constantes ampliações e ocupação de outros prédios, o Bom Samaritano firma-se como um dos maiores hospitais do Paraná.

Com a presença do prefeito Ulisses Maia, do secretário de Saúde,  Marcelo Puzzi, e outros convidados, o CEO da Athena Saúde, detentora do Hospital Bom Samaritano, Carlos Augusto Ferreira, falou dos investimentos em estruturação do complexo de saúde, uma exigência da situação de Maringá como pólo no atendimento médico do Sul do Brasil.