Fiscalização multa 56 pessoas e interdita festas clandestinas no fim de semana

Por: - 19 de abril de 2021
fiscalização
Festa clandestina foi identificada após denúncias da população / PMM

O Grupo de Gestão Integrada (GGI) atuou intensamente na fiscalização no fim de semana. Foram 220 denúncias enviadas pela comunidade que resultaram em 46 vistorias, uma orientação, duas multas e uma interdição de estabelecimento.

Durante a fiscalização, 56 pessoas foram multadas pelo descumprimento do decreto. As equipes do GGI multaram oito pessoas pela falta do uso de máscara e 48 pelo descumprimento do toque de recolher. Uma festa em uma rua no Jardim Monções foi interditada na sexta-feira (16/4).

“Estamos monitorando essas festas e vamos sempre tentar evitar que elas aconteçam. É um risco muito grande de contaminação pelo vírus. As pessoas precisam ter consciência disso”, diz o secretário de Segurança de Maringá, Ivan Quartaroli.

No final da noite de sexta-feira (16/4), um grupo de aproximadamente 70 jovens fazia uma festa clandestina em uma rua no Jardim Monções. Houve denúncias de moradores pelo som alto, barulho de carros, aglomeração, entre outras situações.

Um comboio do GGI chegou ao local e fechou o acesso na rua. Como se tratava de uma via sem saída, algumas pessoas fugiram correndo por uma mata. No total, 21 automóveis foram enfileirados e os ocupantes multados.

Ainda na sexta-feira (16/4), dois estabelecimentos também foram multados em R$ 10 mil cada. Um disque cerveja na avenida Colombo e um bar no Jardim Tupinambá. Um homem foi preso na Avenida Colombo depois de desacatar membros do GGI. Na noite de sábado (17/4), o GGI interditou e evitou a realização de um evento em uma chácara.

Dados da fiscalização – 16/4 a 18/4

• 220 denúncias
– 178 GM
– 42 Ouvidoria
• 46 vistorias
• 1 orientação
• 2 multas para estabelecimentos
• 1 interdição de evento
• 56 pessoas multadas

Ministério Público investigará festas clandestinas

O Grupo de Gestão Integrada (GGI) recebe denúncias de festas clandestinas por toda a cidade nos fins de semana. As divulgações desses eventos na internet são encaminhadas ao Ministério Público, já que caracteriza crime durante a pandemia de coronavírus.

A Secretaria de Segurança Pública entregará um relatório desses eventos ao MP. Essas festas em locais públicos, ruas ou chácaras são potenciais focos de contágio do coronavírus.

O GGI segue com os canais abertos para denúncias, que podem ser feitas pelos telefones 153 (da GM) e 156 (da Ouvidoria) ou pela internet, a qualquer hora do dia e a semana toda, na Ouvidoria Online.