Hospital Municipal de Maringá atinge 100% de ocupação, diz prefeitura

Por: - 25 de fevereiro de 2021
Hospital Municipal de Maringá
Prefeitura afirma que a transferência e melhor aparelhamento dos leitos de UTI significará melhor atendimento aos pacientes / Aldemir de Moraes / PMM

O Hospital Municipal de Maringá chegou a 100% de ocupação nesta quinta-feira (25/2). A prefeitura informou que a taxa de ocupação na unidade é de 93% na UTI Vermelha, onde ficam os pacientes entubados, e 106% na UTI Amarela, destinada para pacientes com suspeita de Covid-19 e com uso de máscara de oxigênio.

Segundo a prefeitura, a lotação foi registrada devido a transferência de dez leitos de UTI do Hospital Municipal para a UTI Zona Sul. Os leitos eram utilizados por pacientes da forma leve ou moderada da Covid-19 que não precisavam inicialmente de intubação. Nos raros casos em que o quadro de saúde dos pacientes evoluía para uma condição mais grave, eles eram transferidos para UTIs mais complexas.

“A mudança se deve ao fato da doença ter atingido um patamar em que a transmissibilidade é altíssima e os pacientes têm chegado aos hospitais com o quadro agravado e necessitando de permanência maior em UTI. Por isso, concluímos que era necessário que estes leitos fossem preparados para atender casos mais complexos”, explica o secretário de Saúde Marcelo Puzzi.

A chegada de novos respiradores e aparelhos enviados pelo Governo do Estado possibilitou a mudança e operacionalização dos leitos mais complexos voltados para os pacientes mais graves e que necessitam de intubação. “Com este agravamento da situação dos pacientes também há exigência de equipes maiores e mais atuantes que antes, com médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e fonoaudiólogos”, ressalta Puzzi.

Devido à necessidade destas equipes, as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e  Unidades Básicas de Saúde (UBSs) poderão passar por mudanças no tipo de atendimento ao público. As alterações devem ser divulgas até sexta-feira (26/2).

O secretário de Saúde explica que a transferência e melhor aparelhamento dos leitos de UTI significará melhor atendimento aos pacientes. Por enquanto, a UPA Zona Sul está recebendo pacientes para tratamento semi-intensivo. Até a próxima quarta-feira (3/2), a UPA estará apta a receber os casos mais graves da Covid-19.

Na cidade, quatro hospitais privados anunciaram que atendem no limite da capacidade. Em algumas unidades não há condições para novas internações. A taxa de ocupação de leitos de UTI adulto na rede privada continua em 100%.

Na noite de quarta-feira (24/2), o prefeito Ulisses Maia (PSD) e o vice-prefeito Edson Scabora (MDB) participaram de reunião com a Sociedade Médica de Maringá. De acordo com informações da Diretoria de Comunicação da prefeitura, os médicos associados e representantes de hospitais alertaram para a situação crítica da rede de saúde.