Pedido de armamento dos agentes da Guarda Municipal está em fase final, diz secretário

Por: - 17 de fevereiro de 2021
Guarda Municipal
Agentes da Guarda Municipal de Maringá em treinamento de tiro com revólveres / Aldemir de Moraes / PMM

Os documentos com o pedido de porte individual dos agentes da Guarda Municipal, encaminhados em meados de 2019 pela Secretaria de Segurança de Maringá para a superintendência da Polícia Federal do Paraná, se encontram em estágio final. O secretário de Segurança, Ivan Quartarolli, estima mais dois meses para que a autorização seja concedida.

No entanto, o secretário teme a situação atual dos decretos que desburocratizam e  ampliam o acesso a armas de fogo e munições no país. Segundo Quartarolli, as modificações feitas em quatro decretos, na sexta-feira (12/2), pelo presidente Jair Bolsonaro, estão sendo questionadas no Supremo Tribunal Federal (STF).

Além disso, há dúvidas sobre a sustentação do decreto e como será o armamento da Guarda Municipal, já que o documento não especifica como será o porte de armas dos profissionais.

No inicio de fevereiro, a Prefeitura de Maringá adquiriu 15 mil munições por R$ 57.600,00. A compra atende o comando da Guarda Municipal na capacitação continuada dos agentes, assegurando a qualificação, a especialização e o desenvolvimento dos guardas municipais.

“A compra da munição se dá em decorrência da necessidade de treiná-la. O tiro é um habilidade perecível, e a gente tem que treinar ela anualmente”, explica o secretário de Segurança do município.

- Quer receber as notícias no seu WhatsApp? Clique aqui.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.