Reforma da rodoviária de Maringá deve começar na próxima semana, diz secretário

25 de janeiro de 2021
Recursos para custear a obra são de um empréstimo realizado pelo município junto a Caixa Econômica Federal / Cary Bertazzoni / PMM

As obras na rodoviária de Maringá devem começar na próxima semana. A previsão é do secretário de Mobilidade Urbana, Gilberto Purpur. A expectativa do secretário é que a ordem de serviço, que autoriza o início das obras, seja assinada até sexta-feira (29/1). 

No início de dezembro, a prefeitura assinou contrato com a empresa Base Construções e Incorporações, vencedora da licitação. A empresa ofereceu proposta de R$ 8,9 milhões, 17% menor do que o valor máximo previsto na licitação, que era de R$ 10,8 milhões. O prazo para conclusão da obra é de um ano. 

O secretário de Mobilidade Urbana explicou que a obra deve ser executada em etapas e que a rodoviária de Maringá não será fechada durante o período. “O que nos preocupa é a mudança no guichê das empresas. Quando começar a afetar, eles terão que ir para um local [da rodoviária] que estiver pronto e depois retornar novamente.”

Segundo Gilberto Purpur, o projeto prevê a mudança dos guichês das empresas para o andar superior do prédio. Com o novo espaço, as agências poderão fazer salas VIP para os passageiros.  

Ele também afirmou que devem ser instaladas catracas eletrônicas para limitar o acesso dos passageiros a área de embarque e desembarque. “Só vai entrar na área de embarque quem estiver com bilhete, o que vai melhorar a questão de segurança e operação da rodoviária.” 

O projeto de reforma também contempla, entre outros aspectos, a adequação da acessibilidade do prédio, instalação de dois elevadores, climatização e revitalização da estrutura elétrica. Os pedestres vão ganhar um novo acesso pela Avenida Centenário e haverá uma entrada para ônibus pela Avenida Tuiuti, paralela à linha férrea.

Os recursos para custear a obra são de um empréstimo realizado pelo município junto a Caixa Econômica Federal. O  município fez o empréstimo de R$ 26,2 milhões que deve permitir a execução de 13 obras, o que inclui as reformas da rodoviária e das praças José Bonifácio e Monsenhor Bernardo Cnudde, onde está localizada a Paróquia Divino Espírito Santo. Também é prevista a construção das Unidades Básicas de Saúde (UBS) do Conjunto Paulino Vieira Filho e do Maringá Velho.