Com dinheiro de empréstimo na conta, prefeitura licita reforma da rodoviária de Maringá por R$ 10,8 milhões

Por: - 3 de setembro de 2020
Recursos para custear a obra são de um empréstimo realizado pelo município junto a Caixa Econômica Federal / Cary Bertazzoni / PMM

A prefeitura publicou o edital de licitação para reforma e ampliação da rodoviária de Maringá. A obra vai custar até R$ 10,8 milhões e tem prazo de execução de 12 meses. Os recursos para custear a obra são de um empréstimo realizado pelo município junto a Caixa Econômica Federal.

O projeto arquitetônico para reforma do Terminal Rodoviário foi concluído em setembro de 2019. A rodoviária de Maringá tem terreno de mais de 18 mil m² e a reforma envolve uma área de 16 mil m². A abertura dos envelopes com a documentação e as propostas das empresas interessadas está marcada para 5 de outubro. 

Segundo a diretora da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob), Jocelei Menon, a reforma proporciona conforto e segurança aos passageiros. Ela explicou que o projeto contempla, entre outros aspectos, a adequação da acessibilidade do prédio, instalação de dois elevadores, climatização e revitalização da estrutura elétrica. 

A diretora da Semob afirmou que devem ser instaladas catracas eletrônicas para limitar o acesso dos passageiros ao embarque e desembarque. Com a reforma, pedestres vão ganhar um novo acesso pela Avenida Centenário. E haverá uma entrada para ônibus pela Avenida Tuiuti, paralela à linha férrea. 

De acordo com Jocelei Menon, após a reforma os ônibus do transporte metropolitano vão continuar no local, mas em uma área separada do transporte rodoviário. Ela explicou que a obra deve ser executada em etapas e que a rodoviária de Maringá não será fechada durante o período. 

“O ideal de uma reforma é fechar tudo, mas vamos manter o funcionamento da rodoviária. Sabemos que pode ter um desconforto, talvez tenha em algum momento alguns tapumes, mas vamos manter o funcionamento da rodoviária e tentar ao máximo não interferir no fluxo de pessoas que utilizam o espaço”, disse a diretora.   

O  município fez o empréstimo de R$ 26,2 milhões que deve permitir a execução de 13 obras, o que inclui as reformas da rodoviária e das praças José Bonifácio e Monsenhor Bernardo Cnudde, onde está localizada a Paróquia Divino Espírito Santo. TAmbém é prevista a construção das Unidades Básicas de Saúde (UBS) do Conjunto Paulino Vieira Filho e do Maringá Velho.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.