Ranking aponta que UEM é 28ª universidade mais sustentável do Brasil

Por: - 19 de dezembro de 2020
A usina fotovoltaica da UEM entrou em funcionamento, com capacidade de gerar anualmente 660,82 megawatt-hora, em 2020./ Divulgação UEM

Apenas 38 universidades brasileiras são listadas no UI GreenMetric World University Rankings 2020, pesquisa internacional elaborada pela Universidade da Indonésia que aponta as universidades mais sustentáveis do mundo. Como tem a sustentabilidade como um de seus fortes pilares, a Universidade Estadual de Maringá (UEM) está entre essas instituições ambientalmente responsáveis, ocupa a 28ª posição no país como universidade mais sustentável, e o 75º lugar na América Latina.

A UEM e a Universidade Estadual de Londrina (UEL) são as únicas universidades públicas paranaenses que aparecem no ranking, que avaliou cada instituição.

Os critérios analisados são a infraestrutura do câmpus, a eficiência energética e atenção às mudanças climáticas, gestão de resíduos e reciclagem, uso da água, sistema de transporte  e educação ambiental. Para cada quesito, é concedida uma pontuação.

Dentre as 912 instituições de 84 países ranqueadas, a UEM é a 537ª mais sustentável. De acordo com Ricardo Dias Silva, vice-reitor da UEM, “este ranking comprova que a UEM é comprometida com o desenvolvimento socioambiental do Paraná, mas também do Brasil e de todo o mundo, porque nossas ações de Ensino, Pesquisa e Extensão se preocupam com os problemas globais”.

Também menciona que “a universidade está empenhada em promover a sustentabilidade em diferentes frentes, dentro e fora de seus câmpus, em atividades lideradas pelos departamentos e pelo Comitê Gestor Ambiental”.

Conforme a organização da listagem, o UI GreenMetric World University Rankings “é o primeiro e único ranking de universidades do mundo que mensura o compromisso de cada universidade participante no desenvolvimento de uma universidade ‘amiga do meio ambiente’”.

A edição de 2020 foi divulgada na semana anterior. Em 2019, o UI GreenMetric World University Rankings colocou a UEM na 604ª colocação dentre 780 universidades sustentáveis de 85 países ao redor do globo.

Evolução da UEM em favor do planeta

Dias Silva acredita que a UEM tem mais potencial para consolidar-se ainda mais como uma universidade mais sustentável e prosseguir evoluindo na tabela da Universidade da Indonésia nos próximos anos.

Prova disso é que há desenvolvimento das mais variadas atividades em benefício do meio ambiente, registradas no relatório “Sustentabilidade: Ações da Universidade Estadual de Maringá para atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU”, lançado neste mês.

E no primeiro semestre de 2020, outro importante passo foi dado: dentro de seu projeto de eficiência energia, a usina fotovoltaica da UEM entrou em funcionamento com capacidade de gerar anualmente 660,82 megawatt-hora.

“Corresponde a uma produção de energia suficiente para manter 1,1 mil residências, o que traz economia significativa nos custos com energia na universidade”, compara o vice-reitor.

“Temos outros projetos que estamos desenhando para melhorar ainda mais nosso comprometimento com a sustentabilidade e os ODS da ONU [Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas]”, afirma Dias Silva.

- Quer receber as notícias no seu WhatsApp? Clique aqui.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.