Governo do Paraná adia prova do PSS para 20 de dezembro

4 de dezembro de 2020
Provada estava marcada para 13 de dezembro nos 32 Núcleos Regionais de Educação / AEN-PR

Como parte das medidas para conter a circulação do coronavírus no Paraná, o Governo do Estado informou, na quinta-feira (3/12), que vai adiar em uma semana a prova de conhecimentos do Processo Seletivo Simplificado (PSS) para a contratação de professores temporários para a rede estadual de ensino. Inicialmente marcado para 13 de dezembro, o teste será aplicado agora em 20 de dezembro.

Segundo o governo, o processo segue com as mesmas regras, apenas a data da prova foi adiada. A lista final dos candidatos com inscrição deferida e os locais de prova serão divulgados em breve. Pela lista provisória já divulgada, cerca de 40 mil dos 47 mil inscritos estarão aptos a realizar a avaliação nos 32 Núcleos Regionais de Educação (NREs).

O processo seletivo prevê a contratação de pelo menos 4 mil profissionais para lecionar em colégios estaduais em 2021, com possibilidade de ampliação no número de vagas. Os salários podem chegar até R$ 3.720.

Na terça-feira (1/12), o Maringá Post mostrou que a Prefeitura de Maringá pediu a suspensão, na cidade, da prova do PSS. O município pediu que o governo estadual alterasse a data da avaliação devido ao aumento no número de casos de Covid-19.

O pedido, segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, teria sido feito pelo prefeito Ulisses Maia (PSD) diretamente ao governador Ratinho Junior (PSD). Apesar disso, naquele dia, a Secretaria da Educação e do Esporte do Paraná (Seed-PR) informou que até o momento não havia mudança e a data da prova estava mantida.

A direção estadual da APP-Sindicato criticou a decisão de adiar por apenas uma semana a prova do PSS. Segundo o sindicato, o ato não resolve o problema, continua oferecendo risco às pessoas e não atende a pauta da categoria.

“Nós continuamos reforçando que não existe qualquer condição de realização dessa prova, seja no dia 13 ou no dia 20 de dezembro. Nós queremos a revogação desse edital e que a prova seja realizada depois da pandemia para concurso público”, disse o presidente da APP-Sindicato, professor Hermes Silva Leão.

O Governo do Estado afirmou que serão tomadas todas as medidas de segurança e de higiene para a realização da prova. No dia da avaliação, os locais de teste serão higienizados previamente e terão álcool gel à disposição para manuseio de objetos.

Será obrigatório o uso de máscara e todos os envolvidos vão passar por medição de temperatura na entrada. Os candidatos também vão receber orientações para o distanciamento social na chegada e as carteiras terão espaçamento mínimo de 1,5 metro.

O processo seletivo está aberto a todos os profissionais, inclusive aos candidatos do grupo de risco. O candidato será convocado para aulas quando acabar a situação emergencial da pandemia. O processo seletivo terá validade até 31 de dezembro de 2021, podendo ser prorrogado por mais um ano.