Cantor Chico César é um dos contratados pela prefeitura para o 12º Festival Afro-brasileiro de Maringá

Por: - 22 de outubro de 2020
Festival Afro-brasileiro terá apresentação do cantor Chico César / José de Holanda

Foi confirmada em publicação do Órgão Oficial da  Prefeitura de Maringá, a contratação de Chico César. O cantor e jornalista será uma das atrações do 12º Festival Afro-brasileiro, promovido pela Secretária Municipal da Cultura (Semuc), que ainda vai contratar mais 12 apresentações para a Virada Cultural de 2020.

A apresentação, de aproximadamente 60 minutos, está prevista para acontecer no dia 20 de novembro pelo canal oficial da Secretaria de Cultura no Youtube.

Ainda, o Festival conta com concurso que vai selecionar 14 projetos artísticos-culturais com temática afro-brasileira. As inscrições se encerram no dia 29 de outubro, às 14h. Acesse aqui para mais informações.

Em breve, a Secretaria Municipal da Cultura promete divulgar um cronograma completo do 12º Festival Afro-brasileiro.

Quem é Chico César

Francisco César Gonçalves nasceu em 26 de janeiro de 1964, no município de Catolé do Rocha, interior da Paraíba. Aos dezesseis anos, Chico César foi para a capital João Pessoa, onde se formou em jornalismo pela Universidade Federal da Paraíba, ao mesmo tempo em que participava do grupo Jaguaribe Carne, que fazia poesia de vanguarda.

Pouco depois, aos 21 anos, mudou-se para São Paulo. Trabalhando como jornalista e revisor de textos, aperfeiçoou-se em violão, multiplicou suas composições e começou a formar o seu público. Sua carreira artística ganhou repercussão internacional. A maioria de suas canções é de poesias de alto poder de encanto linguístico.

Em 1991, foi convidado para fazer uma turnê pela Alemanha e o sucesso o animou a deixar o jornalismo para dedicar-se somente à música. Formou a banda Cuscuz Clã (que seria o nome de seu segundo álbum) e passou então a se apresentar na casa noturna paulistana Blen Blen Club.

Em 1995 lançou o primeiro CD “Aos Vivos” pela Velas. Foi um disco acústico e ao vivo, com participações de Lenine e do lendário Lany Gordin. Em 1996, veio o sucesso nacional e internacional com o segundo álbum, Cuscuz Clã.

Chico César venceu a 29ª edição do Prêmio da Música Brasileira 2018 na categoria melhor álbum de Pop, Rock, Reggae, Hiphop e Funk com o disco Estado de Poesia, lançado em 2017.

Já em 2019, apresentou um novo trabalho autoral, com um comentário robusto de suas vivências político-sociais. Todas as 13 faixas de O Amor É um Ato Revolucionário, letra e música, são assinadas apenas por Chico César.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.