Posse do novo arcebispo de Maringá será em 15 agosto com missa fechada ao público

Por: - 10 de julho de 2020
Data da posse foi divulgada durante coletiva de imprensa na quinta-feira (9/7) / Arquidiocese de Maringá

Nomeado pelo Papa Francisco, Dom Severino Clasen vai tomar posse como arcebispo de Maringá em missa fechada ao público no dia 15 de agosto, às 9h30, na Catedral Metropolitana Basílica Menor Nossa Senhora da Glória. A posse do 5º arcebispo da arquidiocese será no mesmo dia em que se celebra a padroeira da cidade, Nossa Senhora da Glória.

A data foi anunciada na tarde de quinta-feira (9/7), durante coletiva de imprensa. Por causa das restrições impostas pelos decretos municipais, a Catedral de Maringá poderá receber apenas 30% da capacidade de público. No entanto, os lugares serão destinados aos bispos, padres, diáconos, coordenadores de pastorais e movimentos, seminaristas, religiosos, autoridades civis e imprensa. 

A celebração será transmitida pelo canal da Arquidiocese de Maringá no YouTube e nas redes sociais. 

Durante coletiva de imprensa, Dom Severino falou sobre o momento atual em que assume a arquidiocese. O novo arcebispo destacou a importância de seguir as medidas propostas por autoridades de saúde, o cuidado e a solidariedade para vencer a pandemia.

“Venho com muito entusiasmo, esperança e muita fé para nós, juntos, darmos aquilo que a sociedade de hoje mais necessita, um humanismo solidário e a pandemia está nos ensinando que é pela solidariedade que recuperaremos a civilização humanitária”, disse o futuro arcebispo. 

Dom Severino afirmou que não conhecia Maringá, mas que sempre teve referências positivas da cidade, principalmente em relação aos cristãos leigos, membros da igreja e que não fazem parte do clero. Ele também disse que, pela primeira reunião com os padres da arquidiocese, percebeu um clero que converge e busca o diálogo. 

“Se nós tivermos total unidade, eu estaria desconfiado, porque nós humanos somos diferentes e precisamos ter pessoas que pensam diferente. É no diferente, no diálogo com o diferente, que nós provamos a nossa inteligência e nosso humanismo para chegarmos a convergência. Se não tenho um clero que converge, tenho um clero que vai dividir”, disse Dom Severino.

O futuro arcebispo também destacou o respeito e o diálogo com outras religiões e disse que a igreja deve acolher todas as minorias. “A igreja nunca deve apoiar o pecado, seja qual for o pecado, mas a igreja sempre tem a missão de acolher o ser humano, independente da sua ideologia e do gênero. A igreja tem que ser mãe, tem que acolher a todos. Quando começamos a fazer restrições, colocamos as normas acima da vida.”

Dom Severino afirmou que conta com apoio dos membros do clero e os fiéis para que a arquidiocese tenha uma boa pastoral do acolhimento de todas as minorias. “A igreja tem que deixar os falsos moralismos, quando ficamos com os falsos moralismos nós dividimos, ficamos mais olhando pecados e esquecemos a graça que tem e abafamos o bem, porque queremos ficar semeando ódio, vinganças, perseguições e caluniando. Essa é uma arte que precisamos ter, de saber acolher.”

Conheça Dom Severino

Dom Severino Clasen nasceu em 10 de junho de 1954 em Petrolândia, na Diocese de Rio do Sul (SC). Em 1981 emitiu a profissão religiosa na Ordem dos Frades Menores Franciscanos e foi ordenado sacerdote em 10 de julho de 1982.

Em 11 de maio de 2005 foi nomeado Bispo de Araçuaí e recebeu a ordenação episcopal em 25 de junho de 2005. Em 6 de julho de 2011 foi transferido para Caçador, onde ficou até 2020 com a transferência para Maringá.

Dom Severino Clasen foi presidente da Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato no Conselho Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e atualmente é presidente do Regional Sul 4, que compreende a circunscrições eclesiásticas de Santa Catarina. Veja a baixa a íntegra da coletiva de imprensa com o futuro arcebispo de Maringá.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.