Movimento Nenhuma a Menos faz campanha por Carnaval sem assédio em Maringá

Por: - 21 de fevereiro de 2020
Movimento Nenhuma a Menos realiza campanha contra assédio no carnaval de Maringá/ Divulgação

Evitar abusos e dar apoio às mulheres que forem desrespeitadas nos dias de folia. Esse é o objetivo do movimento Nenhuma a Menos de Maringá com a #CarnavalSemAssédio. Criado de maneira autônoma por mulheres da cidade, o projeto tem realizado ações em uma tenda no Parque de Exposições, onde vai ser realizado o Carnaval 2020.

Com parceria do movimento feminista Empodaraaí, e da própria Rede de Acolhimento do movimento, vão ser distribuídos adesivos com frases contra o assédio, como: não é não! Respeite as mina!.

Também vai ter distribuição de apitos, que podem ser tocados em situação de assédio, tatoo de henna, com desenhos sobre empoderamento feminino, além de água. E vai ser montado um lugar para tirar fotos segurando plaquinhas com frases de empoderamento.

Para reforçar a ideia de carnaval sem assédio, o movimento criou um abadá personalizado. O bloquinho “Maria Vem Com As Outras” é uma forma de apoiar a ação do coletivo. O abadá esta sendo vendido pelo valor de R$ 20 e pode ser adquirido pelo Instagram do movimento (acesse aqui), ou no dia do carnaval na tenda do Nenhuma a Menos.

Essa será a segunda ação de carnaval sem assédio do coletivo. No sábado (15/2), meninas do movimento marcaram presença no bloquinho pré-carnaval “Oi Sumida”. No evento foram distribuídos apitos para as mulheres e houve conversas com homens sobre atitudes machistas e desrespeitosas com as meninas.

A Prefeitura de Maringá também vai realizar uma campanha de conscientização contra o assédio no carnaval. A ideia é distribuir 5 mil unidades de adesivos para cada dia da festa.

Os colantes vão ser entregues para as mulheres na entrada do evento. São nove adesivos com as frases: não é não, respeita as minas, não sou obrigada, depois do não é assédio e fantasia não é convite.

A prefeitura também orienta que as mulheres que forem vítimas de algum tipo de assédio durante o evento recorreram aos efetivos de segurança, como a Polícia Militar e Patrulha Maria da Penha, que vão estar no local. Boletins de ocorrência poderão ser registrados na 9ª Subdivisão Policial de Maringá.

Denúncias também podem ser feitas nos telefones 180 e 153.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.