Vencedor de prêmio nacional, projeto Conhecer, acolher e semear abre inscrições para professores de Maringá

Por: - 19 de fevereiro de 2020

O projeto de Maringá Conhecer, acolher e semear, um dos dez ganhadores da 7ª edição do programa Educar Para Transformar, está com inscrições abertas até sexta-feira (20/2) para professores de Maringá.

Durante o percurso formativo de dois anos, os professores interessados vão aprender a lidar com questões sociais a respeito da diversidade no contexto escolar.

Entre as temáticas propostas estão o racismo no Brasil, enfrentamento ao racismo na escola, LGBTfobia, violência contra a mulher, enfrentamento ao bullying, suicídio na adolescência e outros temas transversais a serem trabalhados pelo viés da prática escolar.

Os encontros acontecem no Colégio Unidade Polo, no Jardim Alvorada, e começam em março. Os interessados podem escolher entre duas turmas para se inscrever.

As aulas aos sábados, acontecem uma vez por mês das 8h às 17h. Na segunda opção, os encontros acontecem às quartas-feiras, duas vezes ao mês, das 19h às 22h30.

Segundo a coordenadora do projeto, Tayná Wienne, somente as datas dos primeiros encontros foram definidas. “Nós queremos criar uma proposta de calendário no primeiro dia de cada grupo. A ideia é resolver as datas no coletivo”, conta a coordenadora.

O primeiro encontro do grupo que optar pela formação às quartas-feiras acontece no dia 4 de março. O encontro do grupo dos sábados vai ser realizado no dia 14 de março.

Tayná acredita que a ideia de uma formação continuada e aprofundada em temas de diversidade, possibilita aos professores uma instrumentação necessária para o dia a dia da prática escolar.

“O profissional que está em sala de aula muitas vezes é a primeira pessoa a receber uma demanda do adolescente. Por falta de instrumentos não sabe lidar com essas questões de diversidade. Trabalhar com práticas inclusivas transforma o ambiente escolar, consequentemente, a vida do aluno, da família e da comunidade”, explica a coordenadora do projeto.

Para Tayná, a formação não vem de uma “varinha mágica” que vai transformar de vez a pessoa do professor.

“A intenção é mostrar um olhar mais amplo, mais humano e com interesse pelo outro de uma maneira plural e diversa. Acredito que quando você tem vontade, conhecimento, instrumentos e vontade de semear, as coisas realmente acontecem.”

Os professores de Maringá que quiserem se inscrever no projeto, precisam enviar um e-mail para o endereço [email protected]

No corpo do e-mail deve ser preenchido o nome completo, telefone e/ou celular, com preferência a números com WhatsApp, o colégio em que leciona e em qual das turmas gostaria de se inscrever.

O projeto de Maringá Conhecer, acolher e semear foi idealizado pelo Instituto de Mulheres Negras Enedina Alves Marques, com apoio do Instituto MRV.

Projeto concorreu com mais de 400 outras propostas do país todo/ Divulgação

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.