Com proposta de R$ 3,9 milhões, empresa vence licitação da pista de caminhada do Parque do Ingá

Por: - 11 de novembro de 2019
Projeção de como vai ficar a pista emborrachada do Parque do Ingá / Divulgação PMM

A empresa R. Martins Garcia Construção Civil, com sede em Sarandi, foi declarada vencedora da concorrência para revitalização da pista de caminhada do Parque do Ingá. A empresa apresentou proposta de R$ 3,9 milhões, 13% menor do que o valor máximo previsto pelo município, de R$ 4,6 milhões. Ainda cabe recurso ao resultado. O prazo para apresentação de questionamentos vai até segunda-feira (18/11). 

Três empresas participaram da concorrência. Na primeira reunião para análise dos documentos, em 30 de setembro, representantes de algumas empresas alegaram que as concorrentes não cumpriram requisitos do edital. Para analisar os documentos e os questionamentos apresentados, a Comissão de Licitação decidiu suspender a reunião por tempo indeterminado. 

Após análise, a Comissão voltou a se reunir na sexta-feira (8/11). Depois da abertura dos envelopes com as propostas, a empresa R. Martins Garcia Construção Civil Eireli, que apresentou proposta de R$ 3.985.000,00, foi declarada vencedora do certame. Antes de seguir para homologação, foi aberto prazo de cinco dias úteis para recurso. 

A expectativa é que a pista de caminhada do Parque do Ingá fique pronta em até oito meses após o início das obras. A área ao redor do parque tem cerca de 3 mil metros de extensão e as obras vão ser feitas numa faixa de 17,8 mil m². De acordo com o município, a ideia é garantir um espaço para prática de atividades físicas e ampliar a permeabilidade no entorno da reserva.

Além da futura pista ser permeável, a vegetação rasteira também será mantida junto ao alambrado, o que favorece a absorção da água das chuvas e garante a possibilidade de uso para a higiene de animais domésticos no local.

O projeto da pista de caminhada também contempla os deficientes visuais. Em toda a pista, vai haver sinalização tátil no chão. A intervenção também inclui a substituição e adequação das rampas de acesso para os cadeirantes.

Em alguns pontos no entorno do parque, vão ser criadas áreas de descanso, com bancos, bebedouros e lixeiras. Na Avenida São Paulo, vão ser criados espaços para a instalação dos carrinhos de sucos e lanches, o que vai evitar o conflito de clientes com as pessoas que vão praticar atividades esportivas. 

Para quem usa a pista à noite, o projeto inclui iluminação em LED. Para evitar obstáculos, as bases dos postes vão ser colocadas junto ao alambrado.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.