Entrega do Terminal Intermodal fica para dezembro. Semob prepara alterações no trânsito

Por: - 31 de outubro de 2019
Semáforos para pedestres e condutores serão instalados na junção das travessas com a Avenida Tamandaré / Prefeitura de Maringá

A previsão da Prefeitura de Maringá para colocar o Terminal Intermodal em funcionamento foi adiada para dezembro. Em setembro, quando a imprensa foi convidada a conhecer o espaço junto a autoridades, havia a previsão de que os ônibus e passageiros poderiam passar a usar o novo espaço até o final de novembro.

Diante da conclusão da obra, a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) finaliza os projetos para reorganizar o trânsito na região central.

O secretário de Mobilidade Urbana, Gilberto Purpur, informou que vai ocorrer apenas uma mudança de sentido de ruas. Vai ser nas travessas Guilherme de Almeida e Júlio de Mesquita Filho. A Travessa Guilherme de Almeida vai ter sentido da Rua Joubert de Carvalho para a Avenida Brasil e a Travessa Júlio Mesquita, da Avenida Brasil para a Avenida Tamandaré.

Os pontos de ônibus provisórios da Rua Joubert de Carvalho e da Praça Raposo Tavares também vão ser desinstalados, o que tende a melhorar o fluxo de pessoas e veículos.

Assim que a data de entrega do Terminal Intermodal for definida pela construtora e pela Secretaria de Obras Públicas (Semop), a Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) vai realizar um trabalho de orientação aos motoristas sobre as mudanças no trânsito.

A Semob também informou que seis semáforos, dois para condutores e quatro para pedestres, vão ser instalados na junção das travessas Guilherme de Almeida e Júlio de Mesquita Filho com a Avenida Tamandaré. O objetivo é garantir a segurança dos pedestres e organizar o fluxo do trânsito na região.

O secretário de Mobilidade Urbana explicou que a infraestrutura dos novos semáforos foi concluída. As sinaleiras para pedestres e condutores vão ser instaladas durante o início de operação do Terminal Intermodal.

Com 44 baias para ônibus, o novo terminal vai atender até 66 linhas. A estimativa é que entre 25 mil e 30 mil passageiros passem pelo local diariamente. Nesta primeira etapa, apenas o térreo, onde os ônibus vão circular, vai ser entregue à população.

O segundo andar do terminal, onde vão funcionar as lojas e restaurantes, ainda depende de um processo de concessão. No começo de outubro, os vereadores aprovaram o projeto de lei que autoriza o município a realizar licitação para concessão do terminal. O edital ainda não foi publicado. A previsão é que o espaço esteja em operação até o final do primeiro semestre de 2020.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.