Jovem pesquisador de Maringá participa de feira tecnológica internacional com o Ball Riding Robot

Por: - 22 de outubro de 2019
Leandro apresentando o projeto Ball Riding Robot no Semic Júnior que aconteceu junto com a Feira de Ciências / Arquivo Pessoal

Entre os participantes de mais de 20 países da 34ª Mostratec, Mostra Internacional de Ciência e Tecnologia, está o jovem pesquisador maringaense Leando Eiki Iriguchi. O rapaz é um dos quinze alunos de seis escolas do Paraná que representam o estado na feira que começou nesta terça (22/10) e segue até quinta (24/10), em Novo Hamburgo-RS.

O jovem maringaense, estudante do ensino médio do Colégio Nobel, trabalha no protótipo do Ball Riding Robot desde março de 2019. Ele conta que tem no próprio quarto um ambiente de trabalho, onde com ajuda de artigos na internet e o apoio dos pais, desenvolveu o projeto de robótica.

A ideia do Ball Riding Robot, que em português significa literalmente “Robô de equitação de bola”, é ter um robô autônomo que consiga se equilibrar em uma esfera.

“O protótipo se trata de um robô de alto balanço. Trabalhando com alguns algorítimos de balanço foi possível melhorar o equilíbrio do protótipo, que consegue ficar muito mais estável. Com isso, ele pode se locomover melhor no ambiente”, explica Iriguchi.

A ideia veio de uma orientação no PIBIC Júnior de pesquisa em robótica da PUC Maringá. Na pesquisa desenvolvida na instituição, Leandro e o orientador Rodrigo Pierezan, se concentraram nos modelos estratégicos que envolviam a geração e planejamento de rotas e desvio de obstáculos dinâmicos, em ambientes com constantes alterações.

Assim, o projeto se encaminhou na pesquisa de diferentes métodos utilizados para a geração de trajetórias e desvio de obstáculos.

O projeto conquistou o terceiro lugar na Feira de Ciências Júnior no câmpus da PUC Maringá, realizada no começo deste mês.

Além de Iregushi, as alunas Isadora Paulina Leão dos Santos, Isabella Stengrat Garcia e Camille Burda de Lima, do Colégio SESI, de Curitiba também participam da feira. As jovens paranaenses desenvolveram um biofilme nano estruturado de metil celulose associado a uma substância anticongelante, o propileno glicol.

Outro paranaense, o aluno João Pedro Silvestre Armani, do Colégio Alfa Premium, de Palotina, preocupado com a conservação de frutas na pós-colheita, desenvolveu projeto de avaliação do potencial protetor de diferentes revestimentos naturais como a quitosana, queratina e a cera de abelhas como revestimento de frutas.

Nesta da edição Mostratec serão apresentados 755 projetos divididos entre 420 na feira com estudantes do ensino médio e técnico e 335 na Mostratec Júnior, divididos em alunos do ensino fundamental com 263 projetos e da educação infantil com 72 projetos.

Os prêmios e incentivos educacionais são oferecidos por 36 organizações e chegam a ao montante de R$ 1 milhão.

Saiba mais sobre o projeto do jovem pesquisador

Banner apresentado por Leandro Eiki Irigush no Semic Júnior que aconteceu junto com a Feira de Ciências / Divulgação

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.