Prefeitura lança novo edital de concessão do restaurante no Parque do Japão com aluguel quase três vezes menor

Por: - 30 de setembro de 2019
Município pede aluguel mínimo de R$ 4.733,33 para uso do Parque do Japão / Prefeitura de Maringá

A Prefeitura de Maringá publicou novamente o edital de licitação para concessão do uso do salão de eventos, buffet e oferta gastronômica do Parque do Japão. O valor mínimo do aluguel é R$ 4.733,33, quase três vezes menor do que o proposto no edital lançado em março deste ano e que acabou sem nenhuma empresa interessada.

No início do ano, a prefeitura havia publicado edital de concessão do restaurante do parque e pedia aluguel mínimo de R$ 13,8 mil. A diretora da Secretaria Municipal de Serviços Públicos (Semusp), Maria Lígia Guedes, disse que a alteração do valor não significa que o cálculo anterior estivesse errado. Segundo ela, para o novo edital foi feito um diagnóstico mercadológico aprofundado para chegar no valor do aluguel.

“O parque é um ponto turístico, o restaurante e o salão de eventos é dentro de uma área. Esse preço que nós levamos em consideração agora foi feito a partir de avaliações imobiliárias de mercado para se chegar a um preço médio. Um diagnóstico imobiliário com pessoas habilitadas pelo Crea [Conselho Regional de Engenharia e Agronomia]”, disse a diretora da Semusp.

Apesar da alteração no valor do aluguel e em alguns requisitos técnicos, as outras exigências da licitação continuam iguais. O contrato tem duração de sete anos, com possibilidade renovação por igual período. Pela modalidade, vence a empresa que oferecer a melhor proposta.

A concessionária precisa disponibilizar refeições no horário do almoço de quinta-feira a domingo e feriados, ficando livre de segunda-feira, quando o parque é fechado, a quarta-feira. A empresa vencedora da licitação deve oferecer no cardápio no mínimo 25% de culinária japonesa e 50% de culinária brasileira. Os 25% restante são de preferência da empresa.

A diretora da Semusp, Maria Lígia Guedes, disse que não há como afirmar quais foram os motivos que levaram nenhuma empresa a participar da licitação. “Não posso falar que não houve interessados por conta de valores. Não sei, às vezes é pela época de lançamento”, diz.

Segundo Maria Ligía, com as mudanças a expectativa é que as empresas participem da concorrência. A previsão é que a vencedora comece a oferecer os serviços de gastronomia no Parque do Japão até o período da Maringá Encantada, em novembro. O local recebe cerca de 2,5 mil pessoas por fim de semana, mas no período do Natal esse número chega até a 10 mil pessoas.

De acordo com o novo edital, a cobrança de estacionamento no local também não será permitida. A abertura com os envelopes das empresas e as propostas para exploração da área gastronômica do Parque do Japão ocorre no dia 25 de outubro, às 9h, na Diretoria de Licitações.