Governo Paraná já pagou R$ 12,3 milhões por duplicação na PR-323. Rodovia fica interditada nesta quarta à tarde

Por: - 27 de agosto de 2019
Recape da PR-323 foi iniciado em Cianorte e vai prosseguir até Maringá / Divulgação/AEN

Do contrato de R$ 73,48 milhões para a duplicação de 20 quilômetros da PR-323 entre os municípios de Paiçandu e Doutor Camargo, R$ 12,39 milhões já foram pagos à empresa Torc – Terraplenagem, Obras Rodoviárias e Construções Ltda, que venceu a licitação para realizar a obra, com previsão de conclusão para outubro de 2020.

Segundo o Departamento de Estradas e Rodagem (DER), que fiscaliza o contrato, até o momento foram executados 16,86% do contrato. O início das obras chegou a ser anunciado em 2018, mas só começaram efetivamente em 2019.

Para dar continuidade às obras de duplicação na PR-323, a pista vai precisar ser interdita nesta quarta-feira (28/8). O fechamento da rodovia vai ocorrer das 14h às 15h, para permitir a detonação de rochas no km 159, que fica entre o município de Paiçandu e o distrito de Água Boa.

Após a detonação, vai ser feita a limpeza da pista para que o tráfego seja liberado. A recomendação aos motoristas é que sejam usadas rotas alternativas.

Há basicamente três opções de trajeto.

  • Para Doutor Camargo: sair de Maringá pela PR-317 até a PR-551, passar por Ivatuba e continuar na rodovia até chegar em Doutor Camargo.
  • Para Cianorte: sair de Maringá pela PR-317 até Engenheiro Beltrão e seguir pela PR-082 até Cianorte.
  • Para Umuarama: sair de Maringá pela PR-317 e continuar pela PRC-158 até Campo Mourão e seguir pela BR-487 (estrada Boiadeira) até Cruzeiro do Oeste, onde tem o acesso à PR-323 até Umuarama.

No mês de agosto, também foram iniciados os trabalhos de recuperação da pista na PR-323. Os trabalhos começaram em Cianorte e vão ser executados até Maringá, em uma extensão de 77,11 km.

Além da fresagem e reperfilagem, que promete deixar o asfalto plano, o programa inclui a aplicação de microrrevestimento, melhoria nos sistemas de drenagem, pintura de sinalização horizontal e colocação de tachas e tachões refletivos.

Demais trechos da rodovia, rumo a Umuarama e até Iporã, serão contemplados em outros contratos do DER. A duplicação total da PR-323, entre Maringá e Umuarama, tende a ser incluída no novo contrato dos pedágios do Paraná. A licitação para a nova concessão rodoviária é prevista para ser aberta em 2020.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.