Em meio à greve, UEM finaliza preparativos para o Vestibular de Inverno 2019. Tem provas domingo e segunda

Por: - 10 de julho de 2019
Reunião com o presidente da Alep, Adenar Traiano, deputados e representantes dos servidores estaduais / Nani Góis/Alep

Enquanto técnicos e professores da Universidade Estadual de Maringá (UEM) participaram nesta quarta-feira (10/7) de ato na frente do Hospital Universitário (HU), junto a outros setores em greve, como o dos professores e servidores das escolas, a Comissão do Vestibular Unificado (CVU) finaliza os preparativos para o Vestibular de Inverno 2019.

A realização do concurso em meio à suspensão do calendário acadêmico da instituição foi acordada entre a Reitoria e o Comando de Greve. As provas vão ser realizadas no domingo (14/5) e segunda-feira (15/7). Até lá, a CVU faz o treinamento dos fiscais, a sinalização das salas que vão receber os candidatos e a preparação das provas.

O Vestibular de Inverno de 2019 da Universidade Estadual de Maringá vai ser o primeiro a ser realizado com apenas dois dias de provas. A universidade também passa a realizar o concurso no período da tarde, entre 13h50 e 19 horas. O tempo passou para cinco horas. Até o ano passado, eram quatro horas de provas em cada um dos três dias do concurso.

No primeiro dia do vestibular da UEM, os candidatos vão responder a 40 questões objetivas de Conhecimentos Gerais e vão fazer a Redação.

No segundo dia, a prova vai contar com dez questões de Língua Portuguesa, cinco de Literaturas em Língua Portuguesa, cinco de Língua Estrangeira, além de 30 perguntas de Conhecimentos Específicos, de disciplinas que vão ser definidas pelo Conselho Acadêmico de cada curso da instituição.

Na prova de redação, explica a presidente da Comissão do Vestibular Unificado (CVU), Maria Raquel Natali, a UEM passa a exigir apenas um gênero textual. Em anos anteriores, eram exigidos dois textos.

Outra novidade é que as provas vão ser aplicadas em mais cidades. “Além das cidades que a UEM já realiza o vestibular, estaremos presentes em Cascavel e Curitiba. No total, vão ser dez municípios, além de Maringá”, anuncia Maria Raquel.

Os candidatos também puderam optar por fazer as provas em Apucarana, Campo Mourão, Cianorte, Cidade Gaúcha, Goioerê, Ivaiporã, Paranavaí e Umuarama.

A UEM vai oferecer no Vestibular de Inverno de 2019 um total de 1.494 vagas, em cerca de 70 cursos de graduação.

O curso de Medicina da Universidade Estadual Maringá (UEM) foi o escolhido por 34,3% do total de candidatos ao Vestibular de Inverno de 2019. Foram 6.178 inscritos de um total de 18.008 vestibulandos. Veja mais detalhes sobre a concorrência aqui.

Em relação à greve, a Federação das Entidades Sindicais (FES) participou de reunião com deputados nesta quarta-feira (10/7), em Curitiba. A expectativa dos representantes sindicais é que o Governo do Paraná apresente uma nova proposta nos próximos dias.

O ato desta quarta-feira, em Maringá, prosseguiu na Avenida Mandacaru, em frente ao HU. Na faixa de pedestres, grevistas interromperam o trânsito, por alguns segundos, estendendo faixas de protesto e distribuindo panfletos aos motoristas. Isso se repetiu por inúmeras vezes, até que os panfletos se esgotassem.

No 16º dia da greve, a APP-Sindicato estima que a adesão dos servidores da rede estadual de ensino, na área do Núcleo Regional de Educação (NRE) de Maringá, tenha chegado próximo a 80%. Em pelo menos 20 colégios da região a paralisação é integral, segundo a APP-Sindicato, com a suspensão total do atendimento aos alunos.

Newsletter Briefing
O que aconteceu de importante em Maringá, todo início de noite no seu email.
Saiba mais ou cadastre-se:

Tenha acesso liberado ao melhor jornalismo da cidade. Assine o Maringá Post e fique bem informado. Saiba mais aqui.