Desapropriações para fazer viaduto no trevo do Catuaí vão custar R$ 10 milhões. Estado vai investir R$ 23,7 milhões na obra

5 de julho de 2019
Cruzamento da PR-317 com a BR-376, trecho urbano da Avenida Colombo, em Maringá / Google Maps

A Prefeitura de Maringá começa a preparar as desapropriações para a construção do viaduto no trevo do Catuaí, no cruzamento da PR-317 com a BR-376. Nos horários de pico, os motoristas enfrentam congestionamento nas duas rodovias e a obra tende a melhorar o fluxo de veículos.

A Contersolo Construtora de Obras Ltda foi declarada vencedora da concorrência feita em 2018 pelo Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR). A obra foi fechada em R$ 23,7 milhões.

procedimento licitatório, iniciado em 2018, foi fechado em meados de fevereiro, mas ainda não há previsão para a assinatura do contrato e autorização para o início das obras.

Tudo depende da fase de desapropriações de terrenos no entorno. Os técnicos da Prefeitura de Maringá trabalham atualmente nesse processo.

O secretário de Obras Públicas da Prefeitura de Maringá, Albari Medeiros discutiu detalhes do projeto com as equipes técnicas da Secretaria de Infraestrutura e Logística e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e algumas decisões foram tomadas.

“Definimos que o município adiantaria a fase de desapropriações para viabilizar o investimento num contexto de pressa, considerando tratar-se de obra fundamental para organizar o tráfego no trecho, garantindo fluidez e, principalmente, segurança”, explicou.

O cruzamento das rodovias, porta de entrada e saída da cidade, inclusive para caminhões que chegam pela PR-323, é um dos gargalos do trânsito da cidade. O intenso fluxo de veículos causa congestionamentos e aumenta riscos de acidentes.

O investimento no viaduto também foi confirmado ao prefeito Ulisses Maia (PDT) e a lideranças regionais, prefeitos e deputados pelo secretário de Infraestrutura e Logística do Paraná, Sandro Alex, em audiência realizada em Curitiba nesta quinta-feira (4/7).

Durante a reunião, também foi discutida a duplicação da PR-317 entre Maringá e Iguaraçu, trecho por onde circulam diariamente cerca de 12 mil veículos, segundo estimativas do Departamento de Estradas de Rodagem (DER).