TJ diz que construção do novo Fórum de Maringá começa só no final de 2020. Município promete nova área de lazer

Por: - 10 de junho de 2019
Ideia do município é construir uma parte do parque linear para compensar a perda do espaço com a construção do novo Fórum / Google Street View

A construção do novo Fórum de Maringá vai começar só no início do segundo semestre de 2020, informa o Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR). O novo edifício prevê investimento de R$ 100 milhões e vai ser construído em uma área de 30 mil m² no gramado entre a Avenida Gastão Vidigal e o terminal de passageiros do antigo aeroporto.

Os moradores da região utilizam o gramado como área de lazer para praticar exercícios físicos ou aproveitar a tarde com a família. Para compensar a perda do espaço, a Prefeitura de Maringá anunciou a construção de um parque linear na área interna do antigo aeroporto. No entanto, para garantir que algo fique pronto antes do início das obras do novo Fórum, a promessa é a construção da primeira parte do projeto.

“Vamos ter até o final do ano um gramado, um pedaço do parque linear pronto para as pessoas utilizarem próximo à continuação da Avenida Brasil”, afirma o secretário de Obras Públicas, Albari de Medeiros. Por enquanto, a previsão é que seja plantada apenas a grama, sem a instalação de nenhum aparelho esportivo ou recreativo.

Segundo ele, a Secretaria de Obras Públicas (Semop) estuda os lotes 27, 30, 31 e 32 para construir parte do parque linear antes do início das obras do novo Fórum. O secretário explicou que apenas um desses lotes vai ser suficiente, mas ainda não foi definido qual área vai ser escolhida. “Uma coisa é certa, será uma área bem superior a atual praça”, diz.

Parte do projeto arquitetônico disponibilizado pela Secretaria de Obras Públicas

De acordo com Albari de Medeiros, a ideia é que sejam construídas grandes áreas verdes com pistas de caminhadas entre os prédios do Novo Centro Cívico. Essas áreas verdes devem formar um corredor plano, que foi batizado de parque linear. Segundo ele, até o momento existe apenas a ideia inicial do projeto. “Não há o detalhamento, o modelo, os tipos de árvore e das ciclovias que vão passar por dentro”.

As obras de infraestrutura do Novo Centro Cívico de Maringá foram dividas em três etapas. A previsão é que a primeira etapa do projeto, que prevê adequações na parte elétrica e  hidráulica, instalação de galerias pluviais e pavimentação seja concluída até o final desse ano.

Após o término da primeira etapa, vai ser feita a terraplanagem do terreno e o plantio do gramado que deve compensar a área perdida com a construção do Fórum. Albari de Medeiros também informou que a Secretaria de Obras Públicas (Semop) desenvolve projeto de revitalização da Praça Salgado Filho, que fica em frente ao aeroporto.

A prefeitura ainda não tem estimativa de qual deve ser o valor das obras de infraestrutura do Novo Centro Cívico, já que o município concedeu uma Outorga Onerosa para a Argus Empreendimentos Imobiliários, empresa que ficou responsável pelas obras da primeira etapa do projeto.

Na prática, a Argus vai desenvolver as obras de drenagem, rede de água, esgoto e pavimentação. Em troca, a prefeitura vai conceder uma área adicional para que a empresa possa construir um empreendimento acima do que é permitido na lei de zoneamento em um terreno da empresa localizado em outra região da cidade.

Novo Fórum fica pronto em dois anos

Segundo a assessoria de imprensa do TJ-PR, após o início da construção no segundo semestre de 2020, o novo Fórum deve ficar pronto em até dois anos. O projeto básico foi desenvolvido por arquitetos do Departamento de Engenharia e Arquitetura do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná. O projeto executivo compatibilizado e os projetos complementares estão em fase de elaboração.

O novo edifício vai concentrar todos os serviços judiciais da Comarca de Maringá, atualmente distribuídas em três endereços: Varas Cíveis, Varas Criminais, Vara de Família, Registros Públicos e Corregedoria do Foro Extrajudicial, Vara de Família e Acidentes do Trabalho, Vara da Infância e da Juventude, Varas de Execuções Penais e Corregedoria de Presídios.

O Fórum também vai concentrar as Secretarias de Juizado Especial Cível, Secretarias de Juizado Especial Criminal, Ofícios de avaliador judicial e Ofício de distribuidor, contador, partidor, e depositário público, além de espaços para a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ministério Público e Defensoria Pública.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.