Net Eletrônicos de Maringá, que teve loja desmontada pela Polícia Federal, coleciona reclamações de todo país

Por: - 4 de abril de 2019
Produtos eletrônicos apreendidos em Maringá em ação da Polícia Federal / Polícia Federal

Na sexta-feira (29/3), a Polícia Federal prendeu um casal que operava a Net Eletrônicos, uma loja virtual de Maringá que comercializava produtos eletrônicos sem nota fiscal e sem comprovação de recolhimento de tributos. Após o Maringá Post publicar reportagem sobre o caso, consumidores de vários estados do Brasil enviaram e-mail e mensagens com relatos de que pagaram e não receberam produtos comprados na loja.

No Reclame Aqui, a loja virtual Net Eletrônicos reúne mais de mil reclamações sobre atraso na entrega e 614 de produtos não recebidos. Apenas nos últimos seis meses, foram 360 reclamações e apenas 10,5% dos problemas foram resolvidos. Na maioria dos casos, os comentários são parecidos, o cliente pagou, não recebeu o produto e também não teve retorno da empresa.

Segundo o diretor do Procon de Maringá, João Luiz Agner Regiani, os consumidores que pagaram e não receberam o produto podem registrar boletim de ocorrência e procurar o Procon mais próximo para formalizar a reclamação.

A Promotoria de Defesa do Consumidor também orienta os clientes a registrarem boletim de ocorrência e procurarem a central de atendimento da promotoria, com o B.O. e a nota fiscal, para dar sequência ao atendimento.

O diretor do Procon de Maringá, João Regiani, também afirmou que é preciso redobrar atenção ao realizar compras pela internet. De acordo com ele, a primeira ação antes de adquirir o produto é verificar se a loja também tem endereço físico. “Não quer dizer que sites que não estão no mercado físico não sejam idôneos. Em relação a esses, a gente pede para que o consumidor faça uma pesquisa junto ao Procon e ao Reclame Aqui”.

Confira outras dicas para compras na internet: 

  • Verificar se o site informa CNPJ, nome da pessoa física ou jurídica responsável, endereço e disponibiliza canal de reclamação para os clientes;
  • Procure adquirir produtos em sites que ofereçam meios de pagamento como Mercado Pago e PayPal. Segundo o diretor do Procon de Maringá, esses meios de pagamento oferecem oportunidade de estorno quando o produto não é entregue ou é entregue em desconformidade com o que foi comprado;
  • Sempre desconfiar de ofertas excessivamente vantajosas.

Casal pagou fiança e foi liberado

Durante o cumprimento do mandado de busca e apreensão na sexta-feira (29/3), a Polícia Federal (PF) apreendeu grande quantidade de produtos de origem estrangeira. A loja comercializa equipamentos eletrônicos como receptores, celulares, vídeo games e outros produtos que eram entregues pelos correios em todo o Brasil.

O homem de 38 anos e a mulher de 34, donos da loja, foram presos em flagrante e devem responder pelo crime de descaminho. No entanto, segundo o departamento de Comunicação Social da PF, os dois pagaram fiança e foram soltos logo em seguida. Diferentemente da data da prisão, em que o site estava funcionando, a plataforma da loja virtual aparece agora como em manutenção.

Segundo o departamento de Comunicação Social, a Polícia Federal aguarda a Receita Federal lavrar o auto de infração e realizar o cálculo dos tributos das mercadorias apreendidas. Após isso, o caso vai ser apresentado ao Ministério Público Federal que vai tomar as medidas cabíveis.

O Maringá Post entrou em contato com o dono da Net Eletrônicos. Antes de se recusar a falar com a reportagem, ele afirmou que tinha enviado a matéria do portal de notícias para os clientes e que os consumidores sabiam que os produtos eram importados. Ele preferiu não falar com a reportagem e também não quis passar o contato do advogado. O espaço fica aberto para manifestações.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.