Hospital da Criança de Maringá pode ficar pronto e não funcionar por causa do prolongamento da Avenida Brasil

Por: - 22 de janeiro de 2019
Avenida Gastão Vidigal, próximo ao ponto onde a Avenida Brasil vai ser prolongada / Murilo Gatti

A entrada do Hospital da Criança de Maringá será pela Avenida Brasil, que vai ser prolongada a partir da Avenida Gastão Vidigal, cortando a área do antigo aeroporto. A obra de prolongamento é parte da primeira etapa do projeto do Novo Centro Cívico e, segundo o cronograma de obras, vai ficar pronta em dezembro de 2020, um ano após a previsão de entrega do hospital.

De acordo com a Secretaria de Obras Públicas (Semop), para o Hospital da Criança funcionar o prolongamento da Avenida Brasil precisa estar pronto. Porém, a médica e presidente mundial da Organização Mundial da Família (WFO), responsável pela construção do hospital, Deisi Kusztra, disse que a unidade ficará pronta até o final deste ano. Isso significa que o Hospital da Criança pode ficar pronto e não funcionar por causa das obras na avenida.

Deisi Kusztra informou que as obras no hospital estão com três semanas de atraso por causa da chuvas nos últimos dias, mas que na próxima semana vão ser erguidas as primeiras colunas da estrutura. A médica afirmou que não tem conhecimento de obras de prolongamento de vias na área externa do hospital.

“Não tenho a menor ideia, não conheço o que está sendo feito ali na parte externa, mas definitivamente vamos terminar o projeto neste ano”, disse. Ela também informou que vai solicitar mais integração entre a Organização Mundial da Família e as secretarias municipais envolvidas no projeto para obter mais informações sobre as obras que precisam ser feitas na área externa.

Avenida Brasil faz parte do projeto do Novo Centro Cívico

As obras de infraestrutura do Novo Centro Cívico de Maringá foram dividas em três etapas. O gerente de infraestrutura da Semop, Calisto Targa Júnior, explicou que as obras do prolongamento estão previstas dentro da primeira etapa do projeto e já começaram.“As obras da primeira fase estão em andamento, com a implantação das galerias pluviais, rede água e rede de esgoto”.

Segundo Calisto Targa, o prolongamento da Avenida Brasil terá 1 km de extensão. Quando questionado se o hospital poderia ficar pronto e não funcionar por causa das obras na parte externa, ele afirmou que desconhecia os prazos de construção do Hospital da Criança, mas que “de repente” as obras na avenida poderiam ficar prontas antes do previsto no cronograma.

A prefeitura ainda não tem estimativa de qual deve ser o valor das obras, já que o município concedeu uma Outorga Onerosa para a Argus Empreendimentos Imobiliários, empresa que ficou responsável pelas obras da primeira etapa do projeto.

Na prática, a Argus vai desenvolver as obras de drenagem, rede de água, esgoto e pavimentação. Em troca, a prefeitura irá conceder uma área adicional para que a empresa possa construir um empreendimento acima do que é permitido na lei de zoneamento em um terreno da empresa localizado em outra região da cidade.

Mapa das obras de infraestrutura no novo Centro Cívico (Imagem/Semop)

Secretaria de Saúde diz que hospital será entregue no prazo

O diretor-geral da Secretaria de Saúde, Fábio Margaridi Ferreira, informou que as obras do Hospital da Criança estão na fase de estacamento e concretagem. Ele não soube especificar quando esta etapa deve terminar, mas disse que a Organização Mundial da Família (WFO), responsável pelas obras, informou que após a etapa de alicerce o hospital será montado em 10 meses.

Os primeiros contêineres com os kits pré-moldados, importados dos Estados Unidos para a montagem do hospital, chegaram em outubro do ano passado. Em novembro de 2018, um mês após a solenidade de entrega dos contêineres, o Maringá Post visitou a obra que estava em fase de concretagem. Na época, o engenheiro da obra, Marcos Sbardellati, disse acreditar que o hospital começaria a ser montado na segunda quinzena de dezembro.

O diretor-geral da Secretaria de Saúde disser ser otimista e não vê a possibilidade de que o hospital seja entregue sem poder funcionar por causa das obras na Avenida Brasil ou com atrasos.

“Existem fatores externos que a gente não pode controlar. Se você pegar uma fase de chuvas, por exemplo, já atrasa uma ou duas semanas. Existe um cronograma e a gente está respeitando esse cronograma. Se por algum motivo não acontecer (de entregar), não vai ser por falta de esforços. A intenção é entregar dentro do prazo”, afirmou Fábio Ferreira.

O Hospital da Criança terá 13 blocos interligados por corredores. A obra tem 24,2 mil m² de área construída em um terreno de 88 mil m². A construção é uma parceria entre a Prefeitura de Maringá, o Governo do Paraná, o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Família (WFO), uma Organização Não Governamental (ONG).

Os recursos para a obra foram viabilizados pelos governos federal (R$ 90 milhões) e estadual (R$ 30 milhões), OMF (US$ 10 milhões) e município, que arcará com o custeio. O hospital será municipal e caberá à prefeitura definir como será o gerenciamento da unidade, que terá um centro de pesquisas de doenças raras e 21 especialidades médicas, como oncologia infantil.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.