Câmara aprova lei que determina incentivo à prática de xadrez nas escolas e competições entre alunos. Seduc diz que jogo já é ofertado em toda a rede municipal

Por: - 25 de novembro de 2018
Segundo Secretaria de Educação, a prática de xadrez já faz parte das aulas de edução física (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

A Câmara de Maringá aprovou projeto que institui o incentivo à aprendizagem do jogo de xadrez nas escolas da rede pública de ensino. Para entrar em vigor, o texto ainda precisa ser sancionado pelo prefeito Ulisses Maia (PDT) e publicado no Órgão Oficial do Município.

A secretaria Municipal de Educação (Seduc) afirmou que a prática do jogo já é ofertada e que estuda a melhor forma de realizar parcerias para competições.

De autoria do vereador Alex Chaves (PHS), o texto estabelece que a prefeitura terá que promover o ensino e estimular a prática do xadrez nas escolas públicas, além de divulgar os benefícios da prática do jogo. O poder público também deverá realizar competições de xadrez anualmente, com participação, sempre que possível, dos alunos da rede pública.

De acordo com o texto aprovado na Câmara, para incentivar a aprendizagem do jogo de xadrez, a prefeitura poderá firmar convênios com clubes e associações que pratiquem a atividade e buscar apoio da iniciativa privada para patrocínio de campeonatos entre os alunos da rede pública municipal.

Segundo a diretora de gestão educacional da Secretaria de Educação (Seduc), Maria Inez Benites Bria, a prática de xadrez é ofertada nas 51 escolas municipais no conteúdo de jogos de raciocínio, que faz parte da disciplina de educação física. O jogo é praticado por crianças de 8 a 10 anos que estão matriculadas do 3º ao 5º ano do Ensino Fundamental,  em escolas regulares e de tempo integral.

Porém, de acordo com ela, a Seduc ainda não tem parcerias com outras instituições como prevê o texto. “A gente ainda está estudando de que forma podemos fazer convênios com a iniciativa privada, já que temos que tomar certos cuidados e é necessário analisar as questões legais”, afirmou.

Maria Inez explicou que no conteúdo de jogos de raciocínio, os professores incentivam a prática do jogo de xadrez com a realização de torneios internos entre os alunos da escola e com uso de tabuleiros gigantes em que os estudantes são as próprias peças do jogos. Segundo ela, em alguns casos, os professores também levam alunos para participarem de campeonatos de xadrez fora das instituições de ensino.

Para ela, a prática de xadrez e outros jogos que estimulam o raciocínio é importante no contexto pedagógico e no desenvolvimento de habilidades do estudante. “A gente sabe da importância que o xadrez tem no desenvolvimento da atenção, na resolução de problemas do cotidiano, nas relações sociais e que é saudável no entendimento da competitividade”.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.