Observatório Social de Maringá empossa novo Conselho Gestor. Procuradora federal Giuliana Lenza permanece na presidência da entidade

Por: - 20 de novembro de 2018
Giuliana Lenza, presidente do Conselho Gestor do Observatório Social de Maringá, foi empossada nesta terça-feira (20/11) para um segundo mandato

O novo Conselho Gestor da Sociedade Eticamente Responsável – Observatório Social de Maringá (SER – OSM) tomou posse na manhã desta terça-feira (20/11), em solenidade realizada no auditório da Receita Federal. A procuradora da Fazenda Nacional Giuliana Maria Lenza permanecerá à frente da entidade nos próximos dois anos.

Criada no dia 27 de março de 2004, a ideia que originou a SER e dois anos depois (6/1/2006) o OSM, começou a ser gestada anos antes, por um grupo de maringaenses preocupado com a exposição nacional negativa de Maringá com o maior escândalo de desvios de recursos públicos da história cidade, que se tornou conhecido em 2000.

Protagonizado pelo ex-prefeito Jairo Gianoto e seu secretário da Fazenda, Antônio Paolicchi, estima-se que em valores da época mais de R$ 100 milhões tenham sido desviados da prefeitura. O Observatório busca conscientizar a população sobre a importância dos impostos e fiscalizar os gastos públicos.

A inciativa foi pioneira no Brasil – hoje está espalha pelo país e no exterior – e três anos depois conquistou o primeiro lugar no 5º Concurso Experiências em Inovação Social, promovido pela Comissão Econômica para a América Latina e Caribe, e seu trabalho foi publicado no livro “A Inovação Social das Políticas Públicas – Histórias de Êxito na América Latina e no Caribe”.

Na posse desta manhã, Giuliana lembrou que, infelizmente, o Brasil tem um alto índice de corrupção. Segundo o ranking de 2017, mantido pela “Transparency International – The Global Anti-Corruption Coalition”, dos 180 países pesquisados, o Brasil ocupa a 96ª posição, com 37 pontos, numa escala de 0 a 100.

Observatório esta na Campanha da Fraternidade

Presente à solenidade, o arcebispo de Maringá dom Anuar Batisti, destacou que o exemplo de Maringá foi reconhecido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e será mencionado no Texto Base da Campanha da Fraternidade 2019.

“O Observatório Social de Maringá é modelo para o Brasil e o Texto Base da Campanha da Fraternidade traz uma página sobre esta experiência. Todas as dioceses vão conhecer e estudar este projeto que nasceu em nossa cidade. O tema da CF 2019 será Fraternidade e Políticas Públicas”, disse dom Anuar.

O Observatório é composto por um grupo de profissionais de diversas áreas, como advogados, juízes, contabilistas, economistas, funcionários públicos federais e estaduais, empresários, estudantes e aposentados que são movidos por um mesmo ideal e todos isentos de filiação político partidária.

Sem fins lucrativos, a SER – OSM é mantida por um grupo de empresas e entidades de classe. Em seus quadros, há 10 profissionais qualificados em direito público e contábil, que são os funcionários encarregados das análises técnicas das licitações, por exemplo.

Giuliana Lenza lembrou que de 2006 a 2017, a entidade gerou um proveito econômico de mais de R$ 124 milhões, impugnando licitações, promovendo correções e fiscalizando órgãos públicos, como a Prefeitura de Maringá, Câmara de Vereadores e Universidade Estadual de Maringá (UEM).

Novo Conselho Gestor da SER/OSM

Presidente: Giuliana Maria D. P. Lenza

Vice-Presidente: Paulo César Bandolin

Primeiro-Tesoureiro: Milton Laforga

Segundo-Tesoureiro: Claudio Marques

Secretária Geral: Julia Nakagawa

Conselho Fiscal: Antonio Tadeu Rodrigues, Cristiane Mari Tomiazzi e Marcos Luchiancenkol

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.