Colégio da Polícia Militar de Maringá vai abrir edital de seleção com 150 vagas. Detalhes vão ser divulgados nesta terça pela PM

Por: - 5 de novembro de 2018
Colégio da Polícia Militar do Paraná passou a ter unidade em Maringá em 2019 / Divulgação CPM PR

O Colégio da Polícia Militar de Maringá, que vai substituir o Colégio Estadual João XXIII, vai abrir 150 vagas para alunos de outras instituições de ensino. Serão abertas 90 vagas para o 6º ano do Ensino Fundamental e 60 para o 1º ano do Ensino Médio.

A comandante da Polícia Militar, coronel Audilene Dias Rocha, afirmou que os alunos que já estudam nesses colégios poderão continuar matriculados, sem necessidade de fazer o concurso. “Esse edital regulamenta o processo seletivo apenas para os novos alunos que devem ingressar nas unidades em 2019”, disse a comandante.

O edital deverá ser publicado no site da PM nesta terça-feira (6/11), e cerca de 50% das vagas serão reservadas para filhos de policiais militares. Mais detalhes podem ser vistos aqui no site oficial do Colégio da Polícia Militar de Maringá.

Segundo Audilene, o Colégio João XXIII vai passar por reformas estruturais, como pinturas e adequação. Além disso, o uniforme passa a ser obrigatório, e os alunos precisam obedecer regras e normas típicas de formação militar.

“A gente procura incentivar a prática esportiva que é feita no contraturno, a questão do civismo, de respeito aos mais velhos, além da disciplina para que os alunos possam enfrentar os desafios do futuro”, afirmou.

Com a mudança, os diretores passam a ser indicados e não eleitos pela comunidade. Quem vai dirigir o colégio de Maringá será o capitão José Renato Mildemberger.

O secretário estadual da Segurança Pública, Julio Reis, disse que essa é uma experiência de sucesso que se replica agora nesses dois municípios. “Essa é uma grande conquista para as famílias desses municípios. Todos ganharão com esse novo sistema de ensino”, disse.

A proposta pedagógica do Colégio da Polícia Militar em Maringá e será a mesma da rede estadual de ensino, elaborada pela Secretaria de Estado da Educação.

Os professores, equipe pedagógica e agentes de apoio (agentes educacionais I e II), além da merenda e recursos do Fundo Rotativo serão cedidos pela Secretaria Estadual da Educação. Os diretores-gerais, diretores auxiliares e secretários serão cedidos pela Polícia Militar.

A implantação do Colégio da Polícia Militar de Maringá foi formalizado nesta segunda-feira (5/11) pela governadora Cida Borghetti. Cida disse que os colégios da Polícia Militar de Curitiba e Londrina são exemplos em qualidade de ensino e, por esse motivo, o modelo foi replicado para Maringá e Cornélio Procópio.

“Essa interiorização possibilitará que nossos alunos tenham uma formação de qualidade, pautada em valores como disciplina e respeito, preparando as crianças para o futuro. Deixaremos um legado importante na área da educação, que é a mais poderosa ferramenta de transformação de uma sociedade”, afirmou a governadora.

Maringá também vai ser um Colégio da Vila Militar em 2019. A instituição é parte de uma parceria entre a Associação Vila Militar (AVM) e a Faculdade de Engenharias e Arquitetura (Feitep). O anúncio do colégio foi feito no final do mês de outubro.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.