Defesa Civil contabiliza queda de mais de cem árvores em Maringá. Vídeo mostra alagamento dentro da UPA Zona Sul

Por: - 14 de outubro de 2018
Toldo da ANPR foi destruído pelo vento / WhatsApp

Em relatório parcial divulgado no final da manhã deste domingo (14/10), a Defesa Civil informou ter contabilizado a queda de 110 árvores em Maringá. Cinco caíram sobre casas, doze sobre portões ou muros e cinco atingiram veículos. Não houve o registro de feridos por causa do temporal que atingiu a cidade na tarde de ontem.

Além disso, houve o registro de centenas de galhos caídos nas vias públicas. Segundo a Copel, cerca de 10 mil unidades chegaram a ficar sem energia elétrica. O motivo é que centenas de cabos foram rompidos e quatorze postes caíram arrastados pelas árvores.

Segundo a Defesa Civil, os bairros mais atingidos forma o Conjunto Requião, Jardim Liberdade e o Novo Horizonte.

O trabalho de limpeza da cidade, que se estendeu até as primeiras horas da madrugada, foi retomado às 7 horas da manhã deste domingo e até o final da tarde deste domingo, ainda não havia sido concluído.

De acordo com informações do Simepar, o vento chegou a ultrapassar os 65 km/h durante o temporal, o que provocou danos em várias edificações. Na Associação Norte Paranaense de Reabilitação (ANPR), o toldo ficou destruído.

O grande volume de chuva junto com o vento forte também provocou o alagamento da sala de medicação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Sul de Maringá. Parte do teto cedeu e choveu forte na unidade.

Os pacientes que eram atendidos no local foram levados para outras salas. Ainda na noite deste sábado (13/10), o atendimento voltou à normalidade.

Outro transtorno grande provocado pelo temporal foi registrado na Rodoviária de Maringá, que ficou totalmente sem energia por várias horas na noite de sábado. Na manhã deste domingo (14/10), segundo a Copel, ainda havia mais de quatro mil unidades sem energia elétrica.

As equipes da Defesa Civil, do setor de Arborização da secretaria de Serviços Públicos e agentes de trânsito da secretaria de Mobilidade Urbana retomaram o trabalho na manhã deste domingo (14/10) para garantir a limpeza e liberação do tráfego em várias ruas.

Apesar de não haver o registro de pessoas feridas, o temporal trouxe um susto grande para algumas famílias. No Jardim Tabaete, algumas pessoas ficaram mais de duas horas presas dentro de casa por causa da queda de uma árvore. E, na Rua Fernão Dias, onde mãe e filha ficaram presas dentro de um carro, embaixo de um fio de energia elétrica, o trabalho de resgate pelo Corpo de Bombeiros durou aproximadamente uma hora.

  • Reportagem atualizada às 16h45 deste domingo (14/5), com a atualização dos números divulgados pela Defesa Civil e a inclusão da informação dos bairros mais atingidos. 

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.