Unicesumar volta atrás e suspende as aulas desta segunda-feira. Não há previsão para retorno das atividades na instituição

Por: - 28 de maio de 2018
Vista aérea do campus da UniCesumar, em Maringá / Divulgação

Depois de divulgar na manhã desta segunda-feira (28/5) um comunicado informando que as atividades seriam retomadas na instituição a partir das 12h, a Unicesumar decidiu recurar e nesta tarde suspendeu as aulas nas quatros unidades de ensino superior do grupo educacional no Paraná.

Em Maringá, Curitiba, Londrina e Ponta Grossa, as aulas estão suspensas até que seja divulgado um novo comunicado, sem previsão para retorno das atividades. De acordo com a nota assinada pelo reitor da instituição, Wilson de Matos Silva, “a decisão se dá por conta da não normalização do fornecimento de combustível”.

Segundo a assessoria de imprensa da Unicesumar, o reitor reavaliou a decisão anterior e chegou a conclusão de que não era viável retomar as atividades nos campus da instituição nesta segunda-feira.

No posicionamento anterior, a decisão havia sido tomada por causa do reabastecimento dos veículos de transporte coletivo em Maringá, Curitiba e região com ajuda de escolta policial. A nota ainda dizia que as aulas seriam normais por causa “da retomada do fornecimento de combustível para essas regiões”.

De acordo com a assessoria, o reitor da Unicesumar também reconsiderou a posição porque muitos alunos da instituição moram em cidades próximas e dependem de ônibus ou vans particulares para irem às aulas.

Após a decisão de retomar as aulas, apesar da situação de desabastecimento com a greve dos caminhoneiros, alunos da instituição criticaram o posicionamento. No Facebook um evento chamado “gasolinaço” chegou a ser marcado na frente da faculdade, porém foi cancelado após a divulgação do novo comunicado.

A assessoria de imprensa afirma que não pode confirmar se as manifestações dos alunos influenciaram na decisão do reitor.

Confira novo comunicado da instituição:

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.