União concede prédio do antigo aeroporto para a criação de museu municipal. Prefeitura de Maringá faz projetos para reforma de imóvel, que não vai mais receber o Painel do Café

Por: - 8 de maio de 2018

O prédio do antigo aeroporto de Maringá, Gastão Vidigal, vai abrigar a partir de 2019 uma extensão do Museu de História e Arte Hélenton Borba Cortes.

A concessão do prédio, de 16.545,74 m², que pertence à União, foi confirmada pela Superintendência da Secretaria de Patrimônio da União no Paraná.

O documento que garante o uso gratuito do imóvel pelo município, por 20 anos, foi assinado pelo superintendente do Patrimônio da União, Jorge Luiz Moreira da Silva, e pelo prefeito de Maringá, Ulisses Maia, na sexta-feira (27/4).

O contrato de cessão foi publicado na edição desta terça-feira (8/5) no Diário Oficial da União. A finalidade prevista é a implantação e funcionamento do Museu de História e Arte Hélenton Borba Cortes e do setor de Patrimônio Histórico Municipal.

O secretário de Cultura de Maringá, Rael Toffolo, informou que não há previsão para alocação do acervo do museu no antigo aeroporto.

“O prédio vai ser usado para exposições”, afirmou. O acervo e a sede do Patrimônio Histórico Municipal continuarão abrigados junto ao Teatro Calil Haddad.

Por hora, Toffolo explicou que a Prefeitura de Maringá trabalha em projetos para fazer a reforma do prédio, que se encontra abandonado.

“Temos que fazer uma adaptação. Há características técnicas a serem desenvolvidas. Há todo um padrão específico para o museu. Estamos cuidando dos projetos. Vamos fazer a reforma e a adequação para o ano que vem”, disse.

O prédio do antigo aeroporto de Maringá abrigou por muitos anos a extinta Secretaria Municipal de Trânsito (Setrans). Depois, chegou a ser cotado para abrigar a Delegacia de Maringá e uma incubadora tecnológica para desenvolvimento de startups. Iniciativas que não prosperaram.

Mural de azulejos vai para o Silvio Name Junior

O Painel do Café, mural de azulejos construído em 1956 e que, durante muitos anos ficou escondido nos fundos de uma loja na Avenida Getúlio Vargas, não vai ser instalado no futuro museu, conforme anunciado em junho de 2017 pela Prefeitura de Maringá.

“Tínhamos pensado em colocar lá, mas o Patrimônio da União demorou e, por questão de segurança, decidimos mudar de ideia”, explicou Toffolo.

Agora, o painel com 2,4 metros de altura e 7,95 metros de largura, com 848 peças de 15 cm x 15 cm, será instalado no Aeroporto Regional de Maringá Silvio Name Junior.

“O painel está em processo de restauração. É um trabalho delicado. São azulejos pintados a mão e teremos mais alguns meses para o restauro”, disse.

Assim que estiver pronto, o painel será instalado no segundo piso no novo aeroporto, “em área especial para ele”, garantiu o secretário.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.