Trote solidário da UEM tem reforma em casa de abrigo, gravação de livros para deficientes auditivos e terá dia de doação de cabelo

Por: - 3 de abril de 2018
Estudantes de Arquitetura e Urbanismo da UEM pintam o mural em abrigo de crianças de Sarandi / Divulgação

Em meio às aulas, os calouros da Universidade Estadual de Maringá (UEM) têm participado de ações solidárias. As atividades fazem parte do Trote Solidário 2018, que este ano passou a ser incentivado pela instituição com uma premiação em dinheiro.

O centro acadêmico de História Nadir Aparecida Cancian (CAHNAC), por exemplo, decidiu criar uma audioteca. Além de textos gravados pelos calouros, os estudantes passaram a incentivar outras pessoas a participar de forma voluntária.

Os audiotextos serão disponibilizados para os deficientes visuais atendidos pelo Programa Multidisciplinar de Pesquisa e Apoio à Pessoa com Deficiência e Necessidades Educativas Especiais (Propae).

Os áudios gravados serão organizados e disponibilizados por meio digital no sistema Drive, conjuntamente com o Propae.

A campanha se encerra na sexta-feira (6/4). Até lá, qualquer pessoa pode gravar o conteúdo de uma poesia ou um livro de literatura. A gravação pode ser feita pelo celular e encaminhadas para os estudantes pelo e-mail: [email protected]

Trote solidário com doação de cabelo

O curso de Medicina da UEM decidiu criar a campanha “Corte, Doe, Ajude!”. A iniciativa será realizada no domingo (8/4) na ala de Oncohematologia do Hospital Universitário de Maringá (HU).

A ação visa a arrecadar mechas de cabelo para a produção de perucas. A produção será  doada a pacientes com câncer e será realizada em parceria com o Instituto Davi Moretti Lazarin. Para fazer a doação, são necessários no mínimo 15 cm de madeixas.

A intenção é ajudar na restauração da autoestima e autoconfiança dos pacientes que, devido ao tratamento quimioterápico, apresentam a queda de cabelo.

A campanha vai contar com a presença de profissionais especializados e estrutura necessária para realizar o corte e preparo da doação das mechas para a confecção das perucas.

Também podem ser doadas mechas de cabelo já cortadas. A Oncohematologia fica no  Hemocentro, anexo ao HU, na Avenida Mandacaru, 1590.

Estudantes fazem reforma de abrigo em Sarandi

Junto aos veteranos, os calouros do curso de Arquitetura e Urbanismo da UEM fizeram a reforma do prédio do Programa de Acolhimento Infantil Municipal (PAIM), em Sarandi. O local funciona como casa de abrigo de crianças e adolescentes de 0 a 17 anos que ficam sob os cuidados do Conselho Tutelar.

A reforma, em sistema de mutirão, incluiu a pintura de cinco quartos, além de pintura da sala de brinquedos, da área interna que abriga sala de TV e refeitório, do pátio coberto e aplicação de estêncil como barrado.

Os estudantes também pintaram o muro externo com a configuração de mural com uma nova identidade visual. E fizeram a retirada de brinquedos do parquinho quebrado.

Além das atividades feitas nos dias 24 e 25 de março, os calouros providenciaram a troca integral de todas as portas quebradas, substituição de fechaduras e instalação de uma cuba (fornecida pela UEM).

No abrigo, foi projetada uma cozinha interativa para o uso das crianças, sem elas entrarem em contato com facas afiadas e botijão de gás.

A ação incluiu, ainda, a troca de lâmpadas, substituição de azulejos quebrados por novos, assentamento de azulejos em áreas úmidas e correção de buracos no muro.

Com apoio de uma empresa parceira, o projeto Trote Solidário garantirá a troca dos estofados de todos os sofás da Casa de Acolhimento. Veja aqui a galeria de fotos da ação dos estudantes.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.