Prefeitura de Maringá irá testar aplicativos na Educação e no Procon no primeiro semestre. Ferramentas serão desenvolvidas de graça para o município

Por: - 2 de fevereiro de 2018
Procon de Maringá vai deixar a sede da Avenida Cerro Azul / Cary Bertazzoni/Prefeitura de Maringá

Dos seis desafios tecnológicos lançados pela Secretaria de Inovação e Desenvolvimento Econômico (Seide), no final de 2017, três propostas têm grandes chances de serem implantadas. Até o final do primeiro semestre, softwares desenvolvidos para minimizar problemas do Procon e da Secretaria de Educação (Seduc) serão testados pela Prefeitura de Maringá.

“A expectativa é que até o final do primeiro semestre tenhamos as soluções implantadas”, afirmou o diretor de Inovação da Seide, Franz Wagner Del Belo. Ele explica que houve uma pré-seleção das melhores propostas e, após a apresentação, uma proposta para cada desafio lançado será testada.

“Estamos prestes a assinar o convênio de parceria e, logo em seguida, eles começam a desenvolver. Para o município não tem custo. Os vencedores poderão usar a prefeitura como base de divulgação para que a empresa possa comercializar os softwares.”

Além do Procon e da Seduc, há uma outra solução para o problema de faltas em consultas agendadas pelas Secretaria de Saúde que poderá ser implementada até o final do ano.

Os desafios lançados para atender a demandas da Secretaria da Mulher, da Agência do Trabalhador e da Secretaria da Cultura não receberam propostas.

Aplicativos para a Educação e para o Procon

Dentro da Secretaria de Educação, a proposta recebida pela prefeitura visa a melhorar a comunicação entre a escola e a comunidade escolar. A ideia é criar uma plataforma digital, com um site e um aplicativo que poderá ser usado alunos, pais e professores.

Pelo sistema, os pais poderão saber se os filhos estão na aula, por meio das chamadas online, além de informar a escola quando os alunos estão tomando algum tipo de medicação ou estão com problemas de saúde.

Também será possível deixar recados, notificações e orientações. O software estará disponível para celulares com sistemas operacionais Android e iOS, além da web.

Para o Procon, a proposta a ser testada promete agilizar o atendimento e auxiliar o usuário na checagem de documentos, evitando o retorno na unidade. “A ideia é que a pessoa possa fazer reclamações e denúncias pelo aplicativo ou pela internet, sem precisar ir até o órgão. Isto aproxima o Procon da comunidade e ajuda a reduzir as filas”, afirma o diretor.

Del Belo afirmou que em março a Prefeitura de Maringá irá lançar um novo chamamento público com novos desafios em outras áreas da administração.

 

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.