Prefeitura de Maringá contrata sondagem de terreno onde é prevista a construção do Hospital da Criança. Obra será custeada por Ong, Governo do Estado e Ministério da Saúde

Por: - 4 de janeiro de 2018
Autoridades posam para a foto oficial do lançamento do Hospital da Criança de Maringá / Jonas Oliveira/Vicegovernadoria

A Prefeitura de Maringá dispensou a licitação para contratar a Fundasul Fundações Especiais Ltda. A empresa irá fazer a sondagem do terreno onde é prevista a construção do Hospital Infantil. O custo para o município será de R$ 14,8 mil.

O contrato foi assinado no final do ano passado e a empresa irá realizar a sondagem geológica no terreno de 88 mil m², na área do antigo aeroporto de Maringá. A área foi cedida pela União ao município, no final do ano passado.

O novo hospital irá ocupar uma área de 23 mil m² e será construído numa parceria entre a prefeitura, o Governo do Paraná, o Ministério da Saúde e a Organização Mundial da Família (WFO), uma Organização Não Governamental (Ong) com atuação em vários países.

O prédio terá 160 leitos e um centro de pesquisas em doenças raras. A previsão é que o hospital será referência para mais de 4 milhões de pessoas. Serão oferecidas 21 especialidades como oncologia, ortopedia, cardiologia, gastroenterologia e endocrinologia.

Ministério da Saúde promete injetar R$ 40 milhões

Em Maringá, no dia 22 de dezembro, no lançamento do hospital, o ministro da Saúde, Ricardo Barros afirmou que o governo federal irá investir boa parte dos recursos necessários para a construção do hospital.

“Empenharemos e depositaremos ainda neste ano os R$ 40 milhões dos R$ 90 milhões para a construção do hospital. Estamos contentes com a confiança da WFO que acreditou no projeto”, disse.

A Organização Mundial da Família (WFO) tem reservados R$ 33 milhões para iniciar a obra. Em contrapartida, o Governo do Paraná investirá outros R$ 30 milhões nessa primeira parte do projeto.

O complexo será construído com estrutura pré-moldada e a promessa é que o hospital esteja em funcionamento até o final de 2018.

A representante da WFO, Deisi Kusztra, destacou a importância do apoio dos gestores públicos para que a cidade se torne referência no tratamento pediátrico oncológico.

Dentro da área técnica, o Hospital da Criança terá uma parceria com o Complexo Pequeno Príncipe. O diretor da instituição, José Álvaro da Silva Carneiro, que também esteve em Maringá no lançamento do projeto, afirmou que é uma honra para instituição participar.

“Todos fomos crianças um dia. Aceitamos o desafio e teremos um enorme senso de responsabilidade”, lembrou.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.