Prefeitura de Maringá abre prazo de solicitações do Passe do Estudante. Previsão é atender cerca de 26 mil alunos em 2018

Por: - 27 de dezembro de 2017

Está aberto o prazo para solicitação do passe do estudante. O benefício é concedido aos estudantes do ensino fundamental, médio e superior de Maringá, de escolas públicas e privadas. Outro requisito previsto na legislação é que o aluno estude a uma distância mínima de mil metros do local onde mora.

Para fazer a solicitação, o interessado deve acessar o portal da Prefeitura de Maringá. Basta preencher o requerimento com dados pessoais, endereço e número do cadastro imobiliário (IPTU), além das informações da unidade de ensino e turno que frequenta.

Após o requerimento, o prazo para retirada do cartão é de 20 dias úteis, na própria escola ou universidade. Quem já tem o cartão, deve fazer o mesmo procedimento. A vantagem é que o estudante usa o mesmo cartão e a atualização demora apenas 5 dias úteis para ser confirmada.

Os alunos de nível pré-escolar, pré-vestibular, cursos profissionalizantes, pós-graduação ou ensino à distância não são atendidos. São oferecidos dois créditos por dia.

Prazo para pedir passe do estudante vai até março

O diretor administrativo e secretário interino de Mobilidade Urbana, Edson Paliari, alerta para que os estudantes aproveitem o prazo amplo e façam a solicitação o quanto antes.

O objetivo é atender ao maior número possível de alunos antes do prazo final, no dia 31 de março.

“São três meses de prazo e é importante que a solicitação seja feita com antecedência para evitar problemas no cadastro e não sobrecarregar a Secretaria de Mobilidade às vésperas do ano letivo”, diz.

O cartão só funciona a partir do início do ano letivo e a Secretaria faz o controle de acordo com informações fornecidas pelas instituições de ensino.

Depois do fim do prazo, apenas as situações de novas matrículas, transferência de unidade de ensino ou mudança de endereço serão atendidas.

Passe do estudante motivou polêmica na Câmara

Em março deste ano, o vereador Belino Bravin (PP) propôs a redução da distância mínima de 1.500 metros para 1.000 metros, em regime de urgência.

Aprovada na Câmara, a mudança não foi sancionada e nem vetada pelo prefeito Ulisses Maia e o texto acabou promulgado pelo presidente da casa, Mário Hossokawa (PP).

Com a alteração, a demanda cresceu. A quantidade de passagens pagos pela prefeitura aumentou de 428.223 para 478.974 entre março e agosto de 2017.

Para 2018, a previsão é que o número de beneficiados aumente mais. De pouco mais de 20 mil favorecidos em 2017 para aproximadamente 26 mil no próximo ano.

A Prefeitura que inicialmente ficou em silêncio, encaminhou posteriormente um novo projeto à Câmara. A proposta previa a ampliação da distância para 1.500 metros, com possibilidade de atendimento a exceções.

O projeto foi colocado em pauta no dia 9 de agosto de 2017, mas os vereadores decidiram adiar a votação. Na sessão do dia 30 de novembro, mais um adiamento por 10 sessões, o que empurrou a definição para 2018.

Como o valor é subsidiado em 50% pela prefeitura, o aumento no número de benefícios impacta nas contas do município e também entram na conta do pedido de reajuste que será solicitado pela Transportes Coletivos Cidade Canção (TCCC), nas próximas semanas.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.