Lei que institui eleições nas escolas e creches de Maringá é sancionada; candidato a diretor terá de trabalhar na instituição

Por: - 3 de novembro de 2017
Escola Municipal Joaquim Maria Machado de Assis, localizada no Jardim Paulista / Prefeitura de Maringá

As escolas e creches de Maringá terão eleições diretas para a escolha dos diretores que irão administrar as instituições municipais a partir de 2018. A lei foi sancionada e publicada esta semana no Órgão Oficial do Município. O texto aprovado pelos vereadores teve um único parágrafo vetado pelo prefeito Ulisses Maia (PDT).

A administração municipal rejeitou a proposta dos vereadores de que “não é necessário que o candidato esteja lotado na unidade escolar para que nela dispute a eleição”. A intenção da prefeitura é que os candidatos trabalhem nas instituições onde pretendem disputar o cargo de diretor.

A modificação terá de ser ratificada pelos vereadores, que também poderão rejeitar o veto do prefeito. A tendência é que a Câmara aceite o veto, já que o assunto foi discutido nos bastidores por representantes da prefeitura e alguns vereadores.

O prefeito afirmou que pretende realizar as eleições o quanto antes. “Queremos iniciar o ano letivo de 2018 com os diretores eleitos democraticamente”, afirmou. A definição da data da eleição, bem como o calendário de todo o processo eleitoral será divulgado em breve, por meio de decreto.

Saiba quem poderá se candidatar a diretor

A primeira exigência prevista em lei para os professores que pretendem se candidatar é possuir licenciatura plena em Pedagogia ou formação em outra licenciatura com especialização em Gestão Escolar.

Também precisa ter concluído o estágio probatório, não ser sido condenado em ação penal nos últimos três anos, não ter sofrido pena de suspensão ou destituição de cargo em comissão e função gratificada nos últimos três anos, ou pena de advertência nos últimos dois anos.

Precisará apresentar uma proposta de Plano de Ação compatível com a Gestão Democrática da Escola Pública e atender às políticas da Secretaria Municipal de Educação. Os professores e educadores que estejam ocupando posições de supervisores e orientadores poderão disputar as eleições.

A Prefeitura de Maringá manteve a decisão dos vereadores de não exigir dos candidatos um exame prévio de conhecimentos, conforme previsto na proposta inicial.

 

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.