Auditoria do Tribunal de Contas do Estado aprova obras do Contorno da UEM

Por: - 26 de setembro de 2017
Ponte do Contorno da UEM executada com recursos do BID sobre o córrego Mandacaru / Polén Comunicação

Após apontar falhas na fiscalização das obras, na auditoria relativa a 2015, o que teria resultado em serviços de má qualidade, além de aditivos e pagamentos indevidos, por serviços ainda não prestados, a equipe técnica do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) concluiu, após nova auditoria que, em 2016, as determinações impostas pelo Tribunal em relação ao ano anterior foram atendidas pela Prefeitura de Maringá.

O resultado da nova auditoria foi divulgado nesta terça-feira (26/9). A conclusão apresentada é que o programa de mobilidade urbana, cofinanciado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), atingiu os objetivos em 2016 e cumpriu as cláusulas do contrato.

O objetivo do programa é melhorar o transporte coletivo e a gestão do trânsito em Maringá. A equipe da Coordenadoria de Fiscalizações Específicas (Cofe) do TCE-PR avaliou demonstrações financeiras, cumprimento de cláusulas contratuais, sistema de controle interno e a realização de obras do Programa de Mobilidade em 2016. Em todos esses aspectos, os analistas de controle concluíram que o contrato com o BID foi cumprido.

Relatado pelo conselheiro Fernando Guimarães, o Relatório de Auditoria foi aprovado, por unanimidade, na sessão de 31 de agosto do pleno do TCE-PR. A decisão seguiu a instrução da Cofe e o parecer do Ministério Público de Contas (MPC-PR). O Acórdão 3904/17 – Tribunal Pleno foi publicado em 14 de setembro, na edição 1.676 do Diário Eletrônico do TCE-PR. Cópias do relatório foram encaminhadas ao BID e à Prefeitura de Maringá.

Nova licitação com recursos do BID

Na quinta-feira (28/9) a Prefeitura de Maringá vai receber as propostas para novas obras com recursos do financiamento de US$ 13 milhões firmado com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Nesta etapa, vão ser contratados serviços para a drenagem dos córregos que ficam no entorno da Universidade Estadual de Maringá (UEM). O objetivo principal é reduzir os problemas com erosões nos córregos Mandacaru e Água do Diamante.

Após fazer contorno da UEM, prefeitura vai usar dinheiro do BID para drenagem

Auditorias em financiamentos internacionais

O TCE é o órgão credenciado para auditar os programas executados no Paraná com recursos de organismos de crédito internacionais. Em 2017, o Plano Anual de Fiscalização do Tribunal está realizando auditorias em nove programas, que somam um investimento de aproximadamente R$ 3,67 bilhões, incluindo financiamentos e contrapartidas locais.

As auditorias são realizadas, por exigência dos órgãos repassadores, em três programas executados pelo Governo do Paraná e seis programas que estão sendo implantados em cinco municípios do Estado: Curitiba (dois programas), Cascavel, Maringá, Paranaguá e Toledo. Os programas estaduais representam a maior fatia do investimento. São R$ 2,645 bilhões, equivalentes a 72% do total.

Os nove programas são cofinanciados por três organismos: a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e o Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (Bird), ligado ao Banco Mundial. (Com informações da assessoria de imprensa do Tribunal de Contas do Estado)

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.