Dicas de saúde e curiosidades sobre cães

Dicas de saúde e curiosidades sobre cães

Você sabia que…

A idade faz com que muitos cães e gatos passem a sentir dores na coluna devido ao desgaste nas articulações e calcificações, conhecidas como “bico-de-papagaio”. Nos dias frios, a dor aumenta e animais mais velhos podem não querer nem levantar. Proteja seu amigão da friagem. Evite banhos em dias frios e só passeie com os animais idosos se a temperatura externa estiver amena. Se ele resistir em se levantar, leve-o ao veterinário.

Chacoalhar a cabeça e coçar a base da orelha podem ser sinais de otite, um termo que significa “inflamação no ouvido”. Existem muitas causas: entrada de água, bactérias, fungos e até parasitas como a sarna. Se o seu animal de estimação vive coçando as orelhas, não atribua isso apenas a pulgas ou alergia. Dê uma olhada nos ouvidos dele. Muita cera e cheiro ruim são sinais de otite. Procure o veterinário.

A vacinação é muito importante e deve ser feita anualmente. Mas existem algumas situações em que o animal não deve ser vacinado: cios e gestação (os hormônios interferem no efeito da vacina), febre, diarreia e qualquer outro estado em que o organismo esteja debilitado (doenças, vermes, após cirurgias, etc.). Nesses casos, aguarde a recuperação do animal para vaciná-lo, porém, não saia com ele nas ruas se a vacina estiver vencida.

A quantidade de alimento que deve ser oferecida ao animal adulto sempre gera dúvidas. É simples resolver se o cão ou gato come ração: verifique na embalagem a tabela de raça/peso e quantidade diária. Essa quantia, normalmente medida em xícaras, deve ser dividida em duas porções e oferecidas pela manhã e no final do dia, nunca de uma só vez. Se o animal está obeso e não se exercita, essa quantidade deve ser diminuída.

Não se espante se o seu animal de estimação estiver perdendo muitos pelos na chegada da primavera. A mudança de estação propicia a troca de pelagem. Desde que seu amigão não esteja com falhas no pelo, isso é perfeitamente normal acontecer. Uma boa coisa é escová-lo frequentemente, pois isso retirará os pelos mortos, estimulando o crescimento de uma pelagem nova e saudável. Portanto, escova neles!


Cães e gatos gostam de comer grama de vez em quando. Isso ocorre quando eles sentem algum mal-estar digestivo como cólicas provocadas por gases ou bolas de pelos. Comendo a grama, eles provocam o vômito e o aumento do trânsito intestinal, eliminando o que lhes causa desconforto. Ter em casa um canteiro ou vaso com uma “plantação” de sementes de alpiste ou erva-cidreira é bom para os animais. É possível comprar em pet shops potes com sementes. Basta regar.

Cachorros e gatos não suam como nós e podem sofrer com o calor nos dias muito quentes. Para diminuir a temperatura eles ofegam, o que dá a impressão do animal estar cansado. Para ajudar a “resfriá-lo”, ofereça algumas pedras de gelo para ele lamber. Não passeie em horários muito quentes e tose-o, se a raça permitir.

Nas festas de final de ano, a chance dos animais terem intoxicações alimentares é grande. Não ceda aos pedidos de seu cão. Ele não precisa comer peru, tender e outros alimentos da sua ceia. Muito cuidado com os ossos de aves. Não dê para seu cachorro roer. Eles podem causar perfurações intestinais.

As moscas podem causar problemas às pessoas e aos animais. Livre-se delas! Recolha as fezes de seus cães regularmente não deixando que elas fiquem expostas o dia todo. Jogue água com cloro nos locais onde eles costumam urinar, diariamente. Tampe latas de lixo e feche os sacos plásticos, pois o lixo é o maior atrativo para as moscas. Seus vizinhos também devem colaborar.

Em tempos de chuvas e enchentes, se você mora em locais afetados, revacine seu cão contra a leptospirose e repita a vacinação a cada 6 meses. Água de chuva e do esgoto se misturam e a doença pode afetar animais e pessoas. Não deixe seu cão beber água empoçada após uma enchente.

Animais não gostam de ficar ociosos. Se não têm o que fazer podem começar a arrancar pelos, penas e lamber-se compulsivamente. São sinais de estresse pelo confinamento. Passeios frequentes e brinquedos interessantes (os de rechear com petiscos são ótimos!) ajudam a manter os animais saudáveis e felizes.

Petiscos devem ser dados de forma controlada aos animais pois podem causar obesidade. Ofereça, de preferência, como prêmio para reforçar um comportamento correto. Por exemplo, você saiu e seu cão ficou quietinho. Na sua volta ele ganha um biscoito. Se latiu, não deve ganhar nada. Se ganhar, latirá cada vez mais para ganhar o prêmio.

As cadelas não entram em menopausa como as mulheres, por isso, podem procriar até o final da vida. Porém, é aconselhável que as fêmeas só cruzem até os 5 anos de idade, se estiverem saudáveis. A partir daí, são consideradas “senhoras” e a gestação poderia comprometer a saúde delas. Em qualquer idade, pense muito bem antes de deixar sua cadela acasalar. Sempre aconselhamos a castração, pois ela evita muitos problemas na fêmea adulta e idosa.

A urina de ratos infectados pode causar leptospirose em seu cão. Por isso, mantenha o saco de ração sempre fechado e longe do alcance de roedores. A ração pode ser colocada dentro de potes ou latas grandes. Também providencie um suporte (haste) para manter o comedouro de seu animal longe do chão. Esses suportes são vendidos em pet shops. Mantenha seu cão com as vacinas rigorosamente em dia.

A aplicação de uma vacina qualquer pode ocasionar reações locais, como inchaço e dor. A reação também pode ser generalizada, com febre, mal estar, apatia e perda de apetite. Essas reações ocorrem em até 24h após a aplicação e podem durar, no máximo, dois dias. Reações mais severas são bastante raras, como inchaço generalizado poucas horas após a vacinação. Nesse caso, o animal deve voltar imediatamente ao veterinário para ser atendido.

A causa mais comum da perda dos dentes na fase adulta é o acúmulo de tártaro. Ele ocasiona um aspecto de “sujeira” aos dentes (principalmente nos de trás) e mal hálito. Peça para o veterinário fazer a remoção do tártaro de seu animal sempre que preciso. Assim, seu amigão chegará à velhice com todos os dentes e muito mais saudável.

Incontinência urinária (ou “xixi na cama”) é comum em animais. No filhote, pode ser emocional, quando ele fica contente demais ou com medo. No adulto, pode ocorrer no caso de infecção urinária ou deficiência hormonal. Xixi fora do lugar pode ser um comportamento normal de demarcação de território nos machos e, nesses casos, só a castração resolve.

A raiva pode afetar todos os mamíferos, mas ela tem importância maior nos cães e gatos porque o risco de transmissão ao homem é muito alto, diferente do que ocorre nas outras espécies. Se você vacina seu animal todos os anos contra a raiva em uma clínica veterinária, não é preciso revaciná-lo durante as campanhas da prefeitura que acontecem em agosto.

Existem cães que só fazem xixi durante os passeios. Quando eles retém a urina por muitas horas, isso pode ocasionar cistite (infecção urinária), pois a urina é um líquido repleto de bactérias. Por esse motivo, é importante levar esses cães para a rua três vezes ao dia para urinar.