Ser voluntário para ajudar os animais

Ser Voluntário para ajudar os animais

Existem pessoas que adoram animais, já possuem seus bichos de estimação, mas gostariam de ir além disso e ajudar de alguma forma cães e gatos que não têm lar. Ser um voluntário da causa animal é uma ótima opção para aqueles que se comovem ao ver um animal vagando pelas ruas, maltratado, e gostaria de fazer alguma coisa por ele.

Márcia Fernandes é uma voluntária e sua história pode parecer familiar a muitas pessoas: “Sempre gostei de cachorros, quando mais nova eu dava todos os dias ração e água para os cachorros de rua. Sempre que eu chegava da escola vinha um bando na rua atrás mim querendo carinho, água e comida. Eles eram muito carentes. Comecei a trabalhar estudar e aos poucos fui me afastando, mas mesmo com pouco tempo sempre ajudei os cães de rua, muitas vezes andei com ração na bolsa para distribuir caso encontrasse um pobrezinho faminto”.

Hoje Márcia é voluntária de uma ONG e auxilia na divulgação do trabalho da entidade além de participar de feiras de doação.

Quando acontece um desastre natural, e ultimamente temos presenciado muitos deles no mundo todo, o trabalho voluntário é de extrema importância. Não podemos esquecer que além de pessoas, um grande número de animais é afetado. Os habitantes perdem suas casas, mas os animais perdem, além da casa, a família.

Em janeiro de 2010, fortes chuvas devastaram a cidade de São Luiz do Paraitinga em São Paulo. Em um abrigo de cães e gatos, centenas de animais morreram afogados, presos em canis e gatis.  Os que tiveram melhor sorte, subiram para as regiões mais altas da cidade. Após as águas baixarem, começaram a retornar, mas muitos animais não encontraram sua casa, nem sua família. Quem cuida dessas vítimas?

A Anclivepa-SP (Associação dos Clínicos Veterinários de Pequenos Animais do Estado de São Paulo), em parceria com algumas Ongs de proteção animal, como o Clube dos Vira-Latas e a Tribuna Animal, se uniram para dar atendimento veterinário aos animais afetados pelas enchentes ocorridas na região. Cerca de 40 animais foram atendidos e tratados das enfermidades mais urgentes, recebendo vacinação contra leptospirose e ração. O trabalho voluntário foi fundamental para salvar a vida desses animais.

Veja como você também pode ajudar, direta ou indiretamente:

– Doe algumas horas de seu tempo para ser voluntário em uma Ong, cuidando dos animais.
– Apadrinhe um cão ou gato em uma entidade protetora e ajude-o com alimento e vacinação.
– Arrecade jornais, produtos de limpeza, medicamentos e ração. Doe periodicamente às Ongs.
– Ajude na divulgação de animais abandonados utilizando sites de doação, blogs, twitter e outras comunidades.
– Conscientize amigos e familiares sobre a importância da castração para diminuir o número de animais sem lar.

Sem o trabalho voluntário as Ongs de proteção animal não poderiam existir. Pequenas e grandes ações podem fazer a diferença na vida de muitos cães e gatos.