Primeiros socorros para cães e gatos – Hemorragias e cortes

Primeiros socorros para cães e gatos – Hemorragias e cortes

HEMORRAGIAS
Hemorragia é toda a perda de sangue que o organismo possa sofrer, seja ela rápida (aguda) ou de forma lenta e gradativa (crônica). Neste guia, iremos explicar como estancar uma hemorragia em casos de acidentes, quando a perda sanguínea muito rápida pode ser fatal. Uma perda de grande volume de sangue em pouco tempo irá provocar uma parada cardíaca, pois o coração não terá líquido suficiente dentro dos grandes vasos sanguíneos para bombear.

Hemorragias externas: fáceis de detectar, pois você visualiza a perda de sangue. Normalmente, ela é provocada por um corte, perfuração ou brigas entre cães.
Hemorragias superficiais: atingem só a pele. Os pequenos vasos que irrigam a pele são rompidos e a perda de sangue é considerável, mas raramente fatal.

O que fazer:
Aplique um pano limpo ou compressas de gaze sobre o corte e pressione por alguns minutos. Mantenha a pressão até o sangramento parar. O tempo para que isso ocorra é variável e está relacionado com a região do corte e a extensão da lesão. Orelhas e patas sangram bastante. Encaminhe o animal para o veterinário para a desinfecção e sutura do corte. Se isso não  for possível imediatamente, após o sangramento diminuir, limpe o local com água oxigenada.

Curativos com gaze e esparadrapo são difíceis de se manter, pois o animal costuma retirá-los imediatamente. Desinfete e mantenha o local protegido por uma gaze ou pano para impedir o acesso de moscas na lesão (podem causar miíase ou bicheira). Veja mais detalhes abaixo em cortes profundos.

Vasos sanguíneos: se um vaso sanguíneo for atingido (veia ou artéria), a hemorragia pode ser grave e deve ser estancada imediatamente. Os vasos que podem ser atingidos mais facilmente localizam-se nas patas, cauda, orelhas e pescoço.

O que fazer:
A mesma técnica deve ser empregada: aplica-se um pano limpo sobre a lesão pressionando firmemente. No caso de vasos maiores, o sangue não irá parar facilmente. Mantenha a pressão sobre a região até chegar ao veterinário. No caso de patas ou cauda, você pode aplicar um torniquete (foto), ou seja, com um barbante, cordão ou até cadarço de sapato, amarre o membro um pouco antes da região do corte. O torniquete estancará a hemorragia imediatamente, mas não de deve mantê-lo por mais de 15 minutos ou apertá-lo muito, sob o risco de gangrenar o membro por falta de suprimento de sangue. Se usar o torniquete, afrouxe-o a cada 15 minutos e depois volte a apertar.

Hemorragia interna: esse tipo de hemorragia é difícil de detectar, por não se poder visualizar. Após uma queda ou um acidente, o animal pode perder sangue por rompimento de um órgão ou um vaso interno.

O que fazer:
Se o animal estiver com uma hemorragia interna, ele perderá temperatura rapidamente e suas mucosas (gengivas e conjuntivas) ficarão muito pálidas. O animal pode perder a consciência e entrar em choque. Como não temos como diagnosticar a hemorragia interna, em casos de acidentes ou quedas, se houver perda de temperatura, palidez e perda de consciência, tratar o animal como no caso de choque e encaminhá-lo ao veterinário imediatamente.

CORTES PROFUNDOS
É comum ocorrerem e, geralmente, são causados por brigas entre cães, cacos de vidro, cercas de arame farpado e outros. A pele é irrigada por pequenos vasos sanguíneos e as lesões causam sangramento considerável. Não se apavore com o sangue, ele pode ser controlado facilmente.

O que fazer:
Primeiramente, estanque a hemorragia pressionando o local com compressas de gaze ou com um pano limpo. Orelhas e patas costumam sangrar bastante e por longo tempo. Certifique-se que nenhum vaso foi atingido (caso tenham sido, haverá muito sangue e você não conseguirá estancar). Após controlar a saída de sangue, limpe bem o ferimento aplicando água oxigenada nas bordas e dentro da ferida.

Esse procedimento pode causar desconforto ao animal. Assegure-se que alguém esteja segurando o cão enquanto você trabalha ou amarre o focinho dele. Com dor, mesmo cães e gatos dóceis podem morder. Após a limpeza, proteja o local contra moscas aplicando uma gaze ou pano limpo sobre o ferimento. Gaze e esparadrapo não são suportados pelos cães e gatos, mas você pode colocar um curativo leve até chegar ao veterinário.

Os cortes podem ser suturados até 6 horas após a lesão. Assim, leve o cão para o veterinário no mesmo dia. Caso isso não seja possível, mantenha o ferimento limpo e protegido até que a sutura possa ser feita. Corte os pelos em volta do ferimento.

As moscas podem depositar ovos nos ferimentos abertos e suas larvas podem se desenvolver dentro do corte (miíase ou bicheira). Se você estiver no campo (sítio ou fazenda) ou perceber as moscas pousando no ferimento, use um repelente para moscas  ao redor da ferida até 2 vezes ao dia antes e após a sutura da lesão.

Os ferimentos não fechados por sutura irão cicatrizar muito lentamente, deixando cicatrizes maiores e grande risco de uma miíase.