Noções gerais sobre tumores em cães

Noções gerais sobre tumores em cães

Nossos animais, assim como nós, não estão livres de serem acometidos por tumores. Eles podem ser benignos ou malignos, e podem afetar vários órgãos do corpo.

É importante que o proprietário observe bem seu animal de estimação, para notar o aparecimento de qualquer alteração. Essas alterações podem ser externas e bem evidentes, como tumores de pele ou tumores das glândulas mamárias, mas podem ser internas e mais difíceis de serem observadas, como neoplasias em fígado e baço, entre outros órgãos.

Ocorrência bastante comum na clínica de pequenos animais é o aparecimento de tumores de mama em cadelas (principalmente idosas e que nunca deram cria). Eles podem ser benignos ou malignos. Se malignos, pode ocorrer a metástase (focos da neoplasia em outras partes do organismo), que pode causar sérios danos à paciente. Uma das localizações mais comuns das metástases destas neoplasias são os pulmões.

Tumores de pele são bastante frequentes na clínica. O aparecimento de alguma lesão “estranha” no pelame de seu cão deve ser comunicado ao veterinário, pois alguns tumores são malignos e devem ser retirados sem demora.

Fique de olho em sintomas como evidente perda de peso sem causa definida, pelos opacos e que caem facilmente, apatia, dificuldade respiratória… São sintomas genéricos, mas podem estar ligados à presença de neoplasia interna. Nestes casos, só o médico veterinário poderá diagnosticar a presença da doença através da história e exames clínicos, associados à realização de exames laboratoriais (como análises clínicas, raio-X, exame ultra-sonográfico, etc..).

Muitos tumores, mesmo sendo malignos, se diagnosticados a tempo podem ser tratados e/ou retirados, e o animal pode voltar a ter uma vida normal.