Ninhadas muito grandes: o que fazer?

Algumas cadelas têm ninhadas muito grandes. Será que isso é uma vantagem? Como cuidar de tantos filhotes?

As causas do nascimento de grandes ninhadas

As cadelas começam a ovular a partir do 9o. dia do cio até o seu término. Se a fêmea cruzar por vários dias, as chances de vários óvulos serem fecundados é maior.

Algumas cadelas podem ter uma “super ovulação”, ou seja, independente de quantas vezes elas cruzaram, o número de óvulos eliminados pelo ovário é acima do normal.

A administração de alguns suplementos alimentares pode fazer com que o aproveitamento dos óvulos seja maior, outro fator que contribui para o nascimento de ninhadas grandes.

Cruzar uma fêmea no 11o. dia do cio, momento em que ocorre o pico de ovulação, também aumentará a chance de um número maior de filhotes.

Problemas gerados pela gestação de muitos fetos

Ninhadas grandes podem ocasionar problemas para as fêmeas. A requisição de cálcio, que já é grande para uma ninhada normal, passa a ser muito maior quando há muitos fetos. Com isso, as chances de eclâmpsia são maiores. Esse quadro se caracteriza por deficiência de cálcio durante o parto ou na fase de aleitamento dos filhotes, e pode comprometer a vida da cadela.

O desconforto da fêmea por uma ninhada muito grande deve ser considerado. A probabilidade de problemas durante o parto devido à distensão do abdômen cresce e a possibilidade dela ter que passar por uma cesariana é maior.

O que fazer com tantos filhotes?

Quando a ninhada supera o número de tetas da fêmea ou o leite da cadela é insuficiente, é necessário alimentar os filhotes com leite substituto a cada 3 horas, oferecido em pequenas quantidades, em mamadeira para bebê ou conta-gotas. Um trabalho considerável para os donos. É necessário dar assistência aos filhotes no momento deles mamarem para que todos tenham oportunidade de se alimentar com o leite da mãe.

A cadela deverá receber suplementação alimentar para evitar a falta de cálcio. Se ocorrer eclâmpsia, a cadela não poderá amamentar os filhotes. Eles deverão ser alimentados exclusivamente com leite artificial.

O veterinário deve participar e orientar desde a preparação da fêmea para o acasalamento até o desmame dos filhotes. Dessa forma você terá maiores chances de garantir o sucesso na reprodução do seu animal e evitar a decepção da perda de uma ninhada.

Veja também:
Cuidados com os recém-nascidos (neonatos)
Desmame