Lipidose hepática em gatos

Nós clínicos, sempre devemos orientar os donos dos animais de estimação sobre a melhor dieta a oferecer. Dentre muitos problemas causados pela nutrição inadequada existe a Lipidose Hepática em gatos (LHF).

A LHF é uma doença que ocorre pelo mal funcionamento do fígado, quando os lipídios (gorduras) estão acumulados em quantidade excessiva nesse órgão. Isso reduz ou mesmo impossibilita a metabolização e remoção da gordura de ‘dentro’ do fígado. Gatos de qualquer idade, sexo ou raça podem adquirir a LHF, alguns estudos demonstram maior incidência em animais castrados.

A Lipidose Hepática não ocorre apenas em gatos obesos, com dieta desbalanceada. Pode ocorrer em animais com diabetes mellitus, lesão induzida por drogas, problemas hormonais ou outros problemas que afetam o equilíbrio metabólico.

Os sinais clínicos comumente observados, como vômito, perda de apetite e peso, depressão, diarreia, salivação e hepatomegalia (aumento do fígado), também podem ocorrer em outras doenças, por isso, o diagnóstico depende de exames complementares além do histórico e exame clínico.

Os exames complementares que não devem faltar para auxiliar o diagnóstico de Lipidose Hepática e, posteriormente, a escolha do melhor tratamento, são exame radiográfico e/ou ultrassonográfico, além do hemograma completo, analise bioquímica e biópsia.

O prognóstico depende do diagnóstico precoce. Após o diagnóstico confirmado de LHF, é necessário restabelecer o equilíbrio metabólico do animal. Para isso, dietas ricas em proteínas devem ser oferecidas, bem como fazer a fluidoterapia (soro). Outras medidas terapêuticas devem ser estabelecidas de acordo com a sintomatologia do animal. Dietas comerciais podem e devem ser utilizadas, desde que contenham e sejam oferecidas calorias e nutrientes de acordo com a necessidade diária do animal. O tratamento da Lipidose Hepática é específico para cada gato.

Leve sempre seu bichano ao médico veterinário.