Como escolher a raça do cão

Como escolher a raça do cão

Antes de adquirir um cão, não deixe de considerar as dicas abaixo. São importantes para que você não cometa o erro de comprar por impulso.

Espaço disponível

O primeiro e mais importante critério para a escolha de uma raça de cão é o espaço que você dispõe: ter cães em apartamento é bem diferente do que tê-los em uma casa com quintal.

Seja qual for a área útil que seu apartamento disponha, aconselha-se raças de companhia, de pequeno ou médio porte. A lei, inclusive, só permite que cães desse tamanho permaneçam em edifícios. Um cão de porte grande criado em uma área pequena se tornará um problema para o dono (latidos, agressividade, destruição de móveis, etc.), e causará sofrimento para o animal que, além de carinho e cuidados, precisa de espaço.

Assim, não se deixe levar pelo tamanho do filhote. Filhotes crescem rápido, e um pequenino Dogue Alemão pode ficar maior que você em poucos meses. Dispondo de espaço, as opções são maiores, e você poderá ter um cão de qualquer tamanho.

Utilidade

A utilidade que o cão terá é um item importante. Você deseja um cão que faça companhia à família ou um cão para guardar a sua casa?

Cães de companhia – Animais de temperamento dócil, alegres e brincalhões. Convivem bem com pessoas estranhas.
– Raças de pequeno porte: Poodle toy, Maltês, Lhasa Apso, Pug, Shitzu…
– Raças de médio porte: Poodle médio, Cocker, Shnauzer, Buldog, Sharpei, Bull terrier…
– Raças de grande porte: Collie, Labrador, Golden Retriever, Boxer…

Cães de guarda – Animais de temperamento voltado a defender o território e o dono da presença de estranhos.
– Raças de grande porte: Rottweiler, Pastor Alemão, Mastiff, Doberman, etc..

Tipo de pelagem

Cães de pelos curtos exigem menores cuidados do que aqueles de pelos longos, como escovações diárias e tosas freqüentes. Nas raças que exigem tosa (Poodles, Cockers, Fox Terrier Pelo Duro, Schnauzer, etc..), ela deve ser feita a cada dois meses, em média.

Nos locais com temperaturas altas a maior parte do ano, deve-se optar por raças de pelagem curta. Cães de pelagem muito longa não dispensam que os banhos sejam dados no pet shop.

Tempo disponível para cuidar do cão

Se você tem pouquíssimo tempo para cuidar do cão e ele vai passar a maior parte do dia sozinho, fechado num apartamento ou preso num canil, é melhor desistir da ideia de ter um cachorro. Como qualquer pessoa, o cão precisa de companhia, atenção e passeios.

Você tem criança e quer presenteá-la com um cãozinho?

Tenha em mente que crianças muito pequenas, abaixo de 4 ou 5 anos, consideram o cãozinho como um brinquedo. Nas brincadeiras, geralmente, alguém sai machucado: o filhotinho pisado ou a criança mordida, pois o cão irá se defender de um puxão no seu rabinho ou orelhas. Leia mais aqui

Raças grandes ou micro não devem ser dadas às crianças pequenas. As raças grandes crescem muito rápido e o perigo da criança ser machucada numa brincadeira é maior. No caso das raças micro, são cães extremamente frágeis e não são raros os casos de fraturas por pisões ou brincadeiras mais violentas. Para crianças acima de 5 anos, são ideais as raças de companhia com porte médio.

Raças mais ‘inteligentes’

Cientificamente, foi comprovado que existem raças que aprendem comandos com maior facilidade e parecem ser mais ‘inteligentes’ que as outras. Mas não se iluda com isso!! Não é por que o Border Collie é tido como o cão mais inteligente que essa será a raça ideal para você.

Modismos

Não compre um cão baseado em modismos, mas escolha uma raça que se adapte ao que você deseja, baseando-se nos critérios citados. Se você se basear nas ‘tendências da moda’, cometerá erros como colocar um labrador num apartamento ou comprar um Husky Siberiano mesmo morando numa cidade de clima quente o ano todo. Lembre-se que a escolha do cão é algo muito importante, pois ele viverá em média 12 anos.