Justiça confisca até R$ 37,3 milhões de Beto Richa

4 de outubro de 2018

O juiz da 23ª Vara Criminal de Curitiba, Fernando Fischer, determinou o sequestro de bens de Beto Richa e outras 13 pessoas acusadas na Operação Rádio Patrulha, num montante de até R$ 37,316 milhões, individualmente, à exceção do primo do ex-governador, Luiz Abi Antoun, para quem o confisco é de até R$ 12,934 milhões.

A Operação Rádio Patrulha apura crimes que teriam sido cometidos em 2011 no programa Patrulha do Campo. As fraudes, segundo o Ministério Público, somam R$ 70 milhões. O MP considera Beto Richa chefe da quadrilha e sua esposa, Fernanda Richa, a principal responsável pela lavagem do dinheiro.