Duas empresas são inabilitadas em licitação do aeroporto

Por: - 4 de outubro de 2018

Das cinco empresas participantes da licitação para o fornecimento de mão de obra para operar a Torre de Controle do Aeroporto de Maringá, duas foram inabilitadas por não cumprirem itens do edital.

A Airlift Soluções Aeronáuticas Ltda e a Infracea Controle do Espaço Aéreo, Aeroportos e Capacitação Ltda têm, a contar do dia 3/10, cinco dias para apresentar recursos.

Foram habilitadas a Sinart – Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico Ltda, a João Paim ME e a Socicam Administração, Projetos e Representações Ltda.

Desde 4 de junho deste ano, quando 19 dos 28 operadores de voo pediram exoneração, o aeroporto está operando por procedimento de rádio nos horários de menor movimento.

A licitação prevê um preço máximo de R$ 2,477 milhões. Na primeira versão do edital, que sofreu alterações, era R$ 2,9 milhões. A empresa deverá fornecer 19 profissionais para três áreas e um coordenador.

Tem uma dica de notícia? Fez alguma foto legal? Registrou um flagrante em vídeo? Compartilhe com o Maringá Post, fale direto com o whats do nosso editor-chefe.